[SPUTNIKNEWS] Aleluia irmão (ou não): ‘Testemunhas de Jeová’ pode ser banido da Rússia por extremismo


O maior grupo de Testemunhas de Jeová na Rússia teve suas atividades suspensas pelas autoridades por supostamente conduzir atividades extremistas.

 © Foto: jw.org

© Foto: jw.org

As atividades do Centro Administrativo das Testemunhas de Jeová na Rússia — o maior grupo de Testemunhas de Jeová no país, com cerca de 175.000 adeptos, foram suspensas pelas autoridades.

De acordo com o Ministério da Justiça russo, a suspensão veio como resultado do grupo alegadamente realizar “atividade extremista”.

No dia 5 de abril, o Supremo Tribunal da Rússia deve decidir se o grupo religioso será proibido no país.

Testemunhas de Jeová se mobilizam após restrições na Rússia


Reprodução | Google Maps

Reprodução | Google Maps

As Testemunhas de Jeová fazem um apelo direto aos funcionários do Kremlin (sede do governo russo) e do Supremo Tribunal daquele país, após ter suas atividades suspensas, nesta quinta-feira, 23, por “extremismo”, na Rússia.

A mobilização acontece por meio de uma campanha mundial de cartas. O Corpo Governante está convidando mais de 8 milhões de Testemunhas de Jeová no mundo todo para participar da ação.

8.340.982 esse é o número de Testemunhas de Jeová em todo o mundo.

Uma mesma campanha global já foi realizada no passado. Na época, os membros da religião escreveram cartas para defender seus companheiros de adoração na Rússia por causa dos esforços de alguns representantes do governo para difamar as Testemunhas de Jeová. No passado, elas também escreveram cartas para pedir que funcionários do governo de países como Jordânia, Coreia e Malauí acabassem com a perseguição às Testemunhas de Jeová.

O porta-voz das Testemunhas de Jeová na Rússia, Ivan Belenko, denunciou à Agência Efe que a decisão das autoridades russas privará o direito à liberdade ao culto de 175 mil membros dessa comunidade no país. A proibição definitiva da prática dessa religião na Rússia será decidida pela Suprema Corte no dia 5 de abril.

Curiosidades: São 119.485 congregações; a religião alcança hoje 240 países e territórios; no Brasil são, em média, 808.710 membros.

Provas contra as Testemunhas de Jeová
Em 2016, autoridades da Rússia aumentaram esforços atrás de provas que acusassem que as atividades praticadas pelas Testesmunhas de Jeová são extremistas. Em vídeo publicado na Internet, é possível ver a ação das autoridades de Nezlobnaya fabricando provas contra os membros de um templo:

Instruções para a campanha de cartas a favor das Testemunhas de Jeová na Rússia

Para participar da campanha de cartas, use o link abaixo para baixar a folha de instruções e os endereços de destinatário.

Baixe a folha de instruções:
Brasil
Outros países

Link original: http://atarde.uol.com.br/mundo/noticias/1848558-testemunhas-de-jeova-se-mobilizam-pelo-mundo-apos-ter-atividades-suspensas-na-russia

Rússia suspende Testemunhas de Jeová por ‘Literatura Extremista’ (Inglês)


O maior grupo de testemunhas de Jeová da Rússia foi suspenso depois que o Ministério da Justiça do país afirmou que suas atividades “violam a lei russa sobre o combate ao extremismo”.

O Centro Administrativo das Testemunhas de Jeová na Rússia, que tem cerca de 175 mil membros, entrou em conflito com especialistas legais do estado russos no início desta semana por difundir o que o ministério considerava “literatura extremista”.

Um dos panfletos em questão inclui uma citação do romancista Léon Tolstoi, referindo-se à Igreja Ortodoxa russa como superstição e feitiçaria, relata a BBC .

O grupo também se opõe ao serviço militar, que ainda é obrigatório na Rússia.

Um tribunal de Moscou advertiu as Testemunhas de Jeová na Rússia para suspenderem as atividades no ano passado, afirmando que a falta de cumprimento poderia levar à suspensão.

Em abril, a Suprema Corte da Rússia vai ouvir o pedido do Ministério da Justiça de fechar as sedes das Testemunhas de Jeová no país e proibir sua atividade, informam a Reuters.

Link original: http://www.newsweek.com/russia-suspends-jehovahs-witnesses-extremism-573536

Testemunhas de Jeová respondem à proibição religiosa da Rússia (Inglês)


As Testemunhas de Jeová lançam uma resposta global contra a proposta da Rússia de proibição da religião.

As Testemunhas de Jeová lançam uma resposta global contra a proposta da Rússia de proibição da religião.

As Testemunhas de Jeová lançam uma resposta global contra a proposta da Rússia de proibição da religião.

A Suprema Corte da Rússia está disposta a julgar se as Testemunhas de Jeová podem ser consideradas como um corpo “extremista”. Isto veio depois que o Ministério da Justiça russo fez o seu pedido de uma ordem que vai fechar a sede nacional deste grupo. As Testemunhas de Jeová têm sua base próxima a São Petersburgo. O site da Suprema Corte russa anunciou uma equipe jurídica se reunir em 5 de abril e considerar a aplicação feita pelo Ministério da Justiça. A questão de proibir todas as atividades das Testemunhas de Jeová depende do resultado dessa reunião.

Os membros das Testemunhas de Jeová responderam fazendo um apelo aos funcionários da Suprema Corte e ao Kremlin. As Testemunhas de Jeová lançaram uma campanha mundial de cartas para a Rússia. Os chefes das Testemunhas de Jeová convidaram seus membros de todo o mundo para participarem. Cerca de 8 milhões de pessoas se identificam como Testemunhas de Jeová.

As Testemunhas de Jeová são bem conhecidas pelos seus ministérios estrangeiros altamente visíveis. Sua prática de fazer campanha de porta em porta tornou-o conhecido não só na Rússia, mas em todo o mundo. O problema com as autoridades russas não é um fenômeno novo, Moscou rotula-o como um culto, um rótulo que nega ferozmente. Várias de suas publicações foram inseridas no link da literatura extremista proibida. Os promotores russos a projetaram como uma organização que promove o ódio, ameaça vidas e destrói famílias. A organização negou tais rótulos.

Se o governo russo tiver seu caminho, a sede nacional das Testemunhas de Jeová perto da cidade de São Petersburgo será bloqueada. Cerca de 400 organizações religiosas locais que estão registradas no governo russo serão destruídas. Estes irão proscrever os serviços de cerca de 2.300 congregações testemunhas de Jeová na Rússia. O estado vai aproveitar todos os locais de culto em toda a Rússia. Não só isso, os membros dessa organização religiosa serão sujeitos a ser processados ​​criminalmente por simplesmente realizar atividades de adoração. Todas essas questões serão julgadas pelo Supremo Tribunal em 5 de abril.

Em uma declaração, as Testemunhas de Jeová disseram que milhões de seus seguidores em todo o mundo consideram as ações do ministério um grande erro. No caso de este processo vai em favor do Kremlin, haverá conseqüências catastróficas em relação à adoração liberdade religiosa dentro da Rússia. Investigadores do governo russo realizaram uma inspeção da sede nacional do grupo, tirando uma série de documentos.

Link original: http://www.worldreligionnews.com/religion-news/jehovahs-witnesses-respond-russias-religious-ban

Vítimas do Holocausto Relembradas (EUA)


Fotos por AE Araiza / Arizona Daily Star

"Margarita

Os estudantes dividem as vagens do museu na vigésima sexta vigília anual do Holocausto na Universidade do Arizona, em Tucson, em 23 de março de 2017. As telas, muitas das quais eram recipientes de metal, reproduziram um carro de gado usado para transportar pessoas para campos de concentração, Auschwitz, e outras cenas. Durante as 24 horas de vigília, os estudantes leram cerca de 18.000 nomes dos milhões de vítimas do Holocausto, disse Michelle Blumenberg, diretora-executiva da Fundação HIllel. A.E. Araiza / Arizona Daily Star

Os estudantes dividem as vagens do museu na vigésima sexta vigília anual do Holocausto na Universidade do Arizona, em Tucson, em 23 de março de 2017. As telas, muitas das quais eram recipientes de metal, reproduziram um carro de gado usado para transportar pessoas para campos de concentração, Auschwitz, e outras cenas. Durante as 24 horas de vigília, os estudantes leram cerca de 18.000 nomes dos milhões de vítimas do Holocausto, disse Michelle Blumenberg, diretora-executiva da Fundação HIllel. A.E. Araiza / Arizona Daily Star

Uma palha espalhada e um balde senta-se no meio de uma vagem do museu, uma réplica de um carro do gado que esteja no indicador na vigília anual do holocausto 26 na universidade de Arizona em Tucson em 23 de março de 2017. A vara de metal battered foi usado para mostrar como as pessoas foram transportadas por trem para campos de concentração na Europa. Durante as 24 horas do evento, os alunos leram cerca de 18.000 nomes dos milhões de vítimas do Holocausto, disse Michelle Blumenberg, diretora executiva da Fundação HIllel. A.E. Araiza / Arizona Daily Star

Uma palha espalhada e um balde senta-se no meio de uma vagem do museu, uma réplica de um carro do gado que esteja no indicador na vigília anual do holocausto 26 na universidade de Arizona em Tucson em 23 de março de 2017. A vara de metal battered foi usado para mostrar como as pessoas foram transportadas por trem para campos de concentração na Europa. Durante as 24 horas do evento, os alunos leram cerca de 18.000 nomes dos milhões de vítimas do Holocausto, disse Michelle Blumenberg, diretora executiva da Fundação HIllel. A.E. Araiza / Arizona Daily Star

"A

Um sinal, que em alemão lê

Um sinal, que em alemão lê “O trabalho o fará livre,” está em um indicador em um pod do museu na 26a vigília anual do holocausto na universidade de Arizona em Tucson sobre 23 de março de 2017. Essas são as mesmas palavras sobre os portões no campo de concentração de Auschwitz durante o Holocausto. As vagens eram recipientes de metal que reproduziam um carro de gado usado para transportar pessoas para campos de concentração, uma cena de barracas em Auschwitz e outras cenas. A.E. Araiza / Arizona Daily Star

Link original: http://tucson.com/news/local/holocaust-victims-remembered/article_b144aa02-49c1-5104-88af-218336df67a9.html

[TERRA] Rússia suspende atividade de Testemunhas de Jeová por “extremismo”


O Ministério da Justiça russo suspendeu nesta quinta-feira a atividade das Testemunhas de Jeová, acusados de extremismo, à espera de que a Suprema Corte decida em 5 de abril se proibe definitivamente a prática desse culto no país.

O Centro de Direção das Testemunhas de Jeová na Rússia, que dirige todas as filiais regionais e locais da comunidade religiosa, foi incluído na lista de organizações extremistas, afirma um comunicado do Ministério.

O porta-voz das Testemunhas de Jeová na Rússia, Ivan Belenko, denunciou à Agência Efe que a decisão das autoridades russas privará do direito à liberdade ao culto os 175 mil seguidores que dessa comunidade no país.

Em todos os processos judiciais contra a organização, as autoridades a acusaram de armazenamento e difusão de literatura religiosa de caráter extremista.

“Todas as decisões judiciais contra nós se baseiam em uma única acusação: que alguns de nossos livros e discursos estão na lista de literatura extremista que existe neste país”, explicou Belenko.

Belenko afirmou que as decisões de incluir algumas publicações na lista negra “foram tomadas com base em opiniões de falsos especialistas e sentenças judiciais ditadas às costas dos crentes”.

Link original: https://noticias.terra.com.br/mundo/asia/russia-suspende-atividade-de-testemunhas-de-jeova-por-extremismo,9a30fb6359e515c474822630688c02cbdz1d7qfy.html

[G1] Rússia suspende atividade de Testemunhas de Jeová por “extremismo”


Suprema Corte deve decidir em 5 de abril se proíbe prática do culto na Rússia.

 Centro de Direção das Testemunhas de Jeová em São Petersburgo, na Rússia (Foto: Reprodução/Google Street View)

Centro de Direção das Testemunhas de Jeová em São Petersburgo, na Rússia (Foto: Reprodução/Google Street View)

O Ministério da Justiça russo suspendeu nesta quinta-feira (23) a atividade da organização Testemunhas de Jeová, acusados de extremismo, à espera de que a Suprema Corte decida em 5 de abril se proíbe definitivamente a prática desse culto no país.

O Centro de Direção das Testemunhas de Jeová na Rússia, que dirige todas as filiais regionais e locais da comunidade religiosa, foi incluído na lista de organizações não governamentais e religiosas que foram suspensas por extremismo, afirma um comunicado do Ministério.

O porta-voz das Testemunhas de Jeová na Rússia, Ivan Belenko, denunciou à Agência Efe que a decisão das autoridades russas privará do direito à liberdade ao culto os 175 mil seguidores que dessa comunidade no país.

Em todos os processos judiciais contra a organização, as autoridades a acusaram de armazenamento e difusão de literatura religiosa de caráter extremista.

“Todas as decisões judiciais contra nós se baseiam em uma única acusação: que alguns de nossos livros e discursos estão na lista de literatura extremista que existe neste país”, explicou Belenko.

Belenko afirmou que as decisões de incluir algumas publicações na lista negra “foram tomadas com base em opiniões de falsos especialistas e sentenças judiciais ditadas às costas dos crentes”.

Link original: http://g1.globo.com/mundo/noticia/russia-suspende-atividade-de-testemunhas-de-jeova-por-extremismo.ghtml