Negada matrícula das Testemunhas de Jeová no Karabak (EN)


Nagorno-Karabakh - O edifício do Parlamento em Stepanakert.

As autoridades de Nagorno-Karabakh tem recusado a permitir que as Testemunhas de Jeová e um outro grupo religioso não-tradicionais para operar legalmente na auto-proclamada república, citando os “métodos de influência psicológica” sobre a população.

Uma nova lei aprovada pelo parlamento Karabak recentemente obrigado a todas as confissões religiosas, voltar a registar com um departamento do governo sobre assuntos religiosos e das minorias étnicas dentro de um período de seis meses. Todas as religiões, mas duas activas no Karabak já foram concedidos esse registo.

Ashot Sargsian, chefe do departamento, disse RFE / RL, na sexta-feira que as actividades das Testemunhas de Jeová e o outro grupo, chamado renascimento do fogo, foram efetivamente proibidos na base de um “perito conclusão negativa”. “Trata-se essencialmente condicionada pela facto de estas organizações religiosas operar em Artsakh em violação das nossas leis “, Sargsian disse, citando as” proselitismo “e” métodos de influência psicológica “.

Artur Ispirian, Yerevan uma base de advogado para as Testemunhas de Jeová, julgou improcedente a explicação, dizendo que o Karabak lei não define o termo “proselitismo”. Levon Sardarian, um líder local fogo do Renascimento, também denunciou o governo alegações como “infundadas” e “ridícula.” Ele disse que não Karabak oficial nunca freqüentaram os serviços religiosos detidos por sua seita.

Tanto Ispirian e disse que o registo Sardarian proibição vai ser contestada no tribunal. Também deixou claro que as suas organizações religiosas não vai cessar as suas actividades em Karabakh, em qualquer caso.

“Irá certamente continuar a funcionar”, disse Sardarian RFE / RL. “Estamos prontos para qualquer perseguição.”

Sargsian alertou, no entanto, ambos os cultos contra qualquer envolvimento em qualquer “actividades ilegais”. “Estou certo de que o estado terá rigorosas sanções”, disse ele. “Primeiro de tudo, porque, temos lei marcial em vigor.”

Nagorno-Karabakh - Azerbaijão

Nagorno-Karabakh - Azerbaijão

Testemunhas de Jeová , desde há muito, em contradição com as autoridades de ambos os Karabakh ea Arménia por causa de sua ameaça para o semi-oficial da Igreja Apostólica Arménia ea forte oposição ao serviço militar obrigatório. Dezenas de jovens do sexo masculino seus membros têm conscientemente ido para a prisão para evitar a dois anos de serviço.

As prisões continuaram mesmo após a Arménia promulgada uma lei sobre o serviço alternativo, em Junho de 2004 sob pressão do Conselho da Europa. O governo arménio legalizadas as Testemunhas de Jeová, em Outubro de 2004.

Link original: http://www.azatutyun.am/content/article/1789989.html

Jehovah’s Witnesses Denied Registration In Karabakh

Nagorno-Karabakh -- The parliament building in Stepanakert.

Nagorno-Karabakh -- The parliament building in Stepanakert.

Authorities in Nagorno-Karabakh have refused to allow Jehovah’s Witnesses and another non-traditional religious group to legally operate in the self-proclaimed republic, citing their “methods of psychological influence” on the population.

A new law adopted by the Karabakh parliament recently obligated all religious denominations to re-register with a government department on religious affairs and ethnic minorities within a six-month period. All but two faiths active in Karabakh have already been granted such registration.

Ashot Sargsian, head of the department, told RFE/RL on Friday that activities of Jehovah’s Witnesses and the other group, called Rebirth of Fire, were effectively banned on the basis of a “negative expert conclusion.” “It is mainly conditioned by the fact that those religious organizations operate in Artsakh in violation of our laws,” Sargsian said, citing their “proselytism” and “methods of psychological influence.”

Artur Ispirian, a Yerevan-based lawyer for Jehovah’s Witnesses, dismissed the explanation, saying that the Karabakh law does not define the term “proselytism.” Levon Sardarian, a local Fire of Rebirth leader, likewise denounced the government claims as “unfounded” and “ludicrous.” He said no Karabakh official has ever attended religious services held by his sect.

Both Ispirian and Sardarian said the registration ban will be challenged in court. They also made clear that their religious organizations will not cease their activities in Karabakh in any case.

“Will certainly continue to operate,” Sardarian told RFE/RL. “We are ready for any persecution.”

Sargsian warned, however, both cults against any engaging in any “illegal activities.” “I’m sure the state would take strict sanctions,” he said. “First of all because, we have martial law in place.”

Jehovah’s Witnesses has long been at odds with the authorities in both Karabakh and Armenia because of its perceived threat to the quasi-official Armenian Apostolic Church and strong opposition to compulsory military service. Dozens of its young male members have consciously gone to jail to avoid the two-year service.

The imprisonments have continued even after Armenia enacted a law on alternative service in June 2004 under pressure from the Council of Europe. The Armenian government legalized Jehovah’s Witnesses in October 2004.


2 responses to this post.

  1. Faltou somente o redator aqui nos informar onde exatamente fica esse lugar chamado karabakh

    Curtir

  2. Posted by tjnoticias on 04/08/2009 at 09:37:54

    Nagorno-Karabakh
    Nagorno-Karabakh (em armênio: Լեռնային Ղարաբաղ; azeri: Dağlıq Qarabağ; lit. Alto Karabakh ou Karabakh Montanhoso[1]) é uma região cercada de terra na Transcaucásia (sul do Cáucaso), situada entre o Karabakh (ou Baixo Karabakh) e a província de Syunik (Zangezur), ao longo de todas as montanhas do chamado Pequeno Cáucaso. A região é, em sua maior parte, montanhosa e coberta por florestas, e tem uma área de 8.223 quilômetros quadrados.

    A região faz parte, de jure, do Azerbaijão, porém é governada de facto pela República do Nagorno-Karabakh, que não tem reconhecimento internacional. Desde o fim da Guerra do Nagorno-Karabakh, em 1994, representantes dos governos da Armênia e do Azerbaijão vêm mantendo negociações de paz, mediadas pelo Grupo de Minsk, acerca do status em disputa da região.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Nagorno-Karabakh

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: