Todos os caminhos levam a NY


Localizada na entrada do Porto de Nova Iorque desde 28 de outubro de 1886, a Estátua da Liberdade é reconhecida em todo o mundo como um símbolo dos Estados Unidos

Localizada na entrada do Porto de Nova Iorque desde 28 de outubro de 1886, a Estátua da Liberdade é reconhecida em todo o mundo como um símbolo dos Estados Unidos

Conheça as atrações e os segredos dos distritos que formam o destino mais visitado dos Estados Unidos.


Após 20 anos longe do posto de destino mais popular dos Estados Unidos, Nova Iorque voltou a ser o lugar mais visitado do país. A notícia foi anunciada no início deste ano e mostra que a cidade recuperou a sua força turística e o fôlego econômico, mesmo depois da forte crise que abalou a maior potência mundial. Em 2009, Nova Iorque recebeu mais de 45 milhões de turistas, sendo que os visitantes gastaram cerca de US$ 28 bilhões por lá. Os estrangeiros também deram preferência ao local, já que 8,5 milhões de pessoas de fora do país escolheram a capital cosmopolita como destino, a uma grande distância de Los Angeles, a segunda preferida dos não-americanos.

Mas quem conhece Nova Iorque sabe que a região possui um encanto único capaz de atrair qualquer pessoa. A diversidade, as construções imponentes, os cantos charmosos, as lojas famosas, os artistas de rua e as folhas douradas do outono são algumas das características que fazem com que a metrópole seja sempre reafirmada como a capital do mundo. Os cinco famosos distritos da cidade – Bronx, Brooklyn, Manhattan, Queens e Staten Island – são atrações à parte e compõem o cenário poderoso e cinematográfico da vida real de mais de 19 milhões de pessoas. Confira os segredos e as peculiaridades de cada região da vibrante e irresistível New York City.

Bronx
O Bronx foi fundado em 1639 por Jonas Bronck, um imigrante sueco que instalou no território uma fazenda, que ficou conhecida como Terra de Bronck. Daí a origem do nome do único distrito que não está localizado primariamente em uma ilha. A área abriga a sede do time de beisebol New York Yankees e o Yankee Stadium. O Bronx Zoo, o maior zoológico metropolitano dos Estados Unidos, também é uma das atrações do condado. Com 107 hectares de parques e habitações naturais, o local possui mais de 4 mil espécies. Durante o inverno, é possível apreciar tigres siberianos e leopardos da neve, entre outros animais.

A Ponte do Brooklyn liga os distritos Manhattan e Brooklyn e é uma das mais antigas pontes de suspensão nos Estados Unidos

A Ponte do Brooklyn liga os distritos Manhattan e Brooklyn e é uma das mais antigas pontes de suspensão nos Estados Unidos

Brooklyn

O famoso e divesificado Brooklyn é o distrito mais populoso de Nova Iorque em uma área total de 251 km². O local possui uma personalidade única, acentuada pela ampla diversidade cultural e pela cena artística independente. Além de abrigar uma das mais notórias comunidades judaicas do mundo, a região também conta com a sede mundial das Testemunhas de Jeová.

Uma de suas grandes atrações é a Ponte do Brooklyn (Brooklyn Bridge), que liga Manhattan e Brooklyn. Inaugurada em 24 de maio de 1883, depois de 14 anos de construção, foi a primeira ponte suspensa do mundo e tornou-se um grande cartão postal da cidade. Ela foi projetada pelo arquiteto John Augustus Roebling, que morreu devido a um trágico acidente no pier onde ele geralmente observava a sua obra.

Manhattan
Muitos dizem que Manhattan é sinônimo de Nova Iorque, já que a ilha é o centro financeiro e comercial da cidade e abriga os principais pontos turísticos da região. É lá que existem os dois mais importantes centros financeiros da metrópole, a Lower Manhattan, ao sul da ilha, onde está localizada a Wall Street, e a Midtown Manhattan, onde existem as maiores construções.

Além dos imponentes arranha-céus, há diversos atrativos no distrito, incluindo a Times Square, o Central Park, o Empire State Building, a Broadway e o antigo Complexo World Trade Center, onde agora há seis novos arranha-céus e um memorial. Manhattan também conta com a segunda via mais luxuosa do mundo, a Quinta Avenida (Fifth Avenue), onde há diversas empresas e renomadas grifes internacionais.

Vista aérea de Manhattan, centro comercial e financeiro de Nova Iorque

Vista aérea de Manhattan, centro comercial e financeiro de Nova Iorque

Queens
Com uma extensa área territorial, quase como Manhattan, Bronx e Staten Island juntas, o Queens foi governado pelos colonizadores holandeses, que o dividiram em pequenos condados – Newtown, Flushing, Jamaica, Far Rockaway e Hempstead. O nome da região surgiu de uma homenagem à rainha Catarina de Bragança, esposa do Rei Carlos II de Inglaterra, quando os ingleses chegaram por lá, em 1660. Por volta de 1920, o distrito tornou-se o centro nacional da indústria do cinema mudo.

Hoje, o bairro oferece muita cultura e misturas étnicas. Nas ruas são falados mais de cem idiomas, sendo que um terço dos 2,3 milhões de seus moradores é estrangeiro. Entre 2002 e 2004, o Museum of Modern Art (MoMA), um dos mais famosos museus de arte moderna do mundo,  mudou-se temporariamente para Long Island, no oeste do Queens, o que gerou um grande boom cultural na região. No PS 1 Contemporary Art Center, um moderno centro cultural ligado ao MoMA, é possível encontrar obras de artistas em ascensão. No início do verão, o local também promove festas com DJs em uma “praia urbana” ou no pátio de chão de cascalho.

Staten Island

Staten Island é ligado ao Brooklyn pela Ponte Verrazano-Narrows e a Jersey City pela Ponte Goethals. O distrito é chamado de “O boroughs” (o esquecido), pois é o mais distante de Manhattan, e o único que não está ligado diretamente a esta. A ligação mais famosa da cidade é a Staten Island Ferry, que passa pela Estátua da Liberdade antes de chegar ao St George Terminal. Outro destaque da região é o Richmond County Savings Bank Ballpark, sede da liga menor do Staten Island Yankees, que possui um bom lugar para assistir a jogos. O marco histórico de Staten Island é o St George Historic District, onde há diversos edifícios do início dos anos 1830.

O Staten Island Zoo também oferece um bom passeio aos visitantes. O parque abriga uma das maiores coleções de répteis da costa leste norte-americana. Além disso, a área verde coberta pela floresta tropical sul-americana torna o local muito atraente para encontros e piqueniques. Para quem procura algo mais zen em plena Nova Iorque, em Staten Island é possível meditar no Marchais Museum of Tibetan Art, que é uma reprodução de um templo do Himalaia. O museu traz um jardim de meditação e uma coleção compacta de artigos budistas e tibetanos, além de obras de arte e peças religiosas.

Link original: http://www.guiadasemana.com.br/Belo_Horizonte/Viagem/Noticia/Todos_os_caminhos_levam_a_NY.aspx?id=60182

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: