Congresso das Testemunhas de Jeová é um exemplo de organização, segurança e devoção (PT)


Cerca de sete mil fiéis reuniram-se em Santarém no passado fim-de-semana

Congresso das Testemunhas de Jeová é um exemplo de organização, segurança e devoção

Congresso das Testemunhas de Jeová é um exemplo de organização, segurança e devoção

O congresso de distrito das Testemunhas de Jeová reuniu cerca de sete mil crentes no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém, de 9 a 11 de Julho. No total estiveram presentes em Santarém 72 congregações do distrito mas também algumas congregações convidadas, provenientes do Oeste e do Pinhal Litoral, até Pombal. Sexta-feira foi o dia dedicado à família. O sábado foi eleito para o baptismo de cerca de 60 pessoas e para as orações da pregação da crença em Jeová. O domingo recebeu uma recriação dramática recuando dois mil anos no tempo.

Ao longo de três dias cerca de sete mil pessoas estiveram reunidas numa das naves do CNEMA. Manhã de sábado: todos se concentram nas palavras de António José, irmão da congregação de Tomar, que vai falando no palco. Sentados em cadeiras, milhares de pessoas estão distribuídas por quatro corredores identificados. Não há desordem nem grandes ruídos de fundo.

Se em Fátima há segurança apertada em tudo quanto rodeia a cidade e o santuário Mariano, no congresso das Testemunhas de Jeová são os irmãos, designados indicadores, aqueles que zelam para que tudo corra de forma ordenada. Estão sempre de pé à volta da nave, de camisa e gravata, atentos a qualquer solicitação ou problema. Algumas dezenas de indicadores zelam pela segurança do evento.

A organização das Testemunhas de Jeová realiza, pelo menos uma vez por ano, uma simulação de problemas em congresso com milhares de pessoas, para testar a capacidade de reacção a um eventual imprevisto. “Mas temos sempre congressos bastante calmos. Por exemplo: costumamos juntar dezenas de milhares de pessoas no estádio do Restelo, sem problemas de maior”, exemplifica Carlos Costa, do departamento de notícias.

No corredor largo à volta da nave e dos irmãos há caixas para contribuições voluntárias de dinheiro. Cada qual oferece a quantia que entende. No tecto da nave estão pendurados altifalantes e ecrãs para que o som e imagem cheguem à mole humana. Se a organização não é perfeita, deve andar lá perto. Tudo foi preparado em 15 dias pelos irmãos. Palco, som, luz, telefones. Ao longo dos três dias de congresso a maioria vai e volta de suas casas. O parque do centro de exposições está sempre lotado. Muitos trazem lancheira e não abandonam o CNEMA.

Baptismo com mergulho em piscina

Perto do meio-dia de sábado acaba a oração e um grupo de 60 pessoas dirige-se em fila para o exterior do pavilhão, onde o calor é intenso. São os eleitos para o baptismo, a aceitação como Testemunhas de Jeová, após um período de estudo da Bíblia, que pode ser de meses ou anos.

Uma piscina desmontável com escadaria de acesso e fita delimitadora, em redor destes está montado o cenário. Os candidatos ao baptismo entram num camião que serve de balneário improvisado. Vestem fatos de banhos, calções, t-shirts e formam fila no acesso à piscina de três metros de diâmetro e água pela cintura. Dois irmãos estão dentro de água para ajudar no baptismo. A pessoa é amparada de costas e submerge rapidamente com apoio. Está feito o baptismo. Ouvem-se os aplausos das muitas dezenas de pessoas que acompanham o ritual.

Com o sorriso estampado no rosto, Marina Cardoso, 60 anos, chega de Coruche. “Entreguei-me a Jeová desde que sou viúva e sempre me interessei pela sua conduta. Aqui fui baptizada porque quis, não como quando tinha seis meses e não podia dizer nada. É a coisa mais maravilhosa, viver para o criador e para o seu filho amado, que deu a vida por nós”, conta quem estudou durante sete anos até ao baptismo.

Proveniente de Vila Chã da Ventosa, concelho de Alenquer, Regina Costa, de 37 anos, estudou a Bíblia alguns anos, com uma interrupção pelo meio. Ainda emocionada e de cabelo molhado, diz que o baptismo faz todo o sentido “para quem sabe o caminho que quer escolher”. Familiares e amigos registam em fotografia e vídeo o momento do baptismo.

Encontrar a fé em família e no trabalho

Carlos Costa, 50 anos, responsável pelo departamento de notícias das Testemunhas de Jeová, é quem estabelece a relação com os jornalistas e divulga o programa do congresso. É técnico de telecomunicações da Portugal Telecom numa área que vai do Parque das Nações a Vila Franca de Xira. Há 27 anos descobriu a vocação e a crença em Jeová, no contacto com a que viria a ser sua mulher e com colegas de trabalho, após uma juventude de herança católica. “Aprendi que as Testemunhas de Jeová procuram o bem-estar público, o convívio com as pessoas sem marginalizar ninguém, nem de quem não proclama a nossa fé. Queremos educar e ensinar a verdade da Bíblia”, refere.

Carlos Costa, enquanto acompanha o repórter, lembra ainda que as diferentes congregações têm missões de carácter social, não apenas de convivência, mas também de melhoria da condição humana. “Temos classes com o ensino e aprendizagem para uma melhor alfabetização da população, realizamos classes de aprendizagem do romeno, russo e chinês, e até contamos com duas equipas de linguagem gestual, de apoio aos surdos-mudos”, revela.

Link original: http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=452&id=66511&idSeccao=7144&Action=noticia

One response to this post.

  1. Posted by Duarte Barbara on 19/02/2011 at 19:26:14

    19/02/2011
    Boa Noite!!!

    Irmãos da congregação de Alenquer, eu Bárbara Duarte (estudante da Bíblia), venho por este meio pedir aos irmãos se hà possibilidade de me darem a morada do salao das testemunhas de Jeova de Alenquer,uma vez que me vou deslocar do Luxembourg para Lisboa (Portugal)para tratar de uns assuntos pessoais e agradecia que dessem a morada do salao de Alemquer para poder assistir as reuniões ai em Portugal. E se possível me darem os horários das reuniões porque eu sei que varia de região para região.
    Aguardo a sua resposta o mais breve possível, uma vez que parto para Portugal jà para a semana (28 de Fevereiro).

    Obridada, Barbara Duarte…

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: