Natal sem Cristo: “A data perdeu sua conotação verdadeira”, diz pastor


Então é natal… e as pessoas correm para comprar roupa nova, presentes, preparar uma deliciosa ceia. Então é natal… e as pessoas falam mais sobre o perdão, o amor, a união da família. No dia 25 de dezembro, os cristãos comemoram o nascimento de Jesus Cristo, que, segundo a Bíblia, nasceu em Belém de Judá para salvar a humanidade.

Para o pastor presbiteriano, Pedro Cabral, o nascimento de Jesus tem que ser comemorado todos os dias. “Para o cristão verdadeiro, aquele que realmente tem Cristo como seu Senhor e Salvador, o Natal, no sentido do nascimento de Jesus, é todos os dias, porque o Senhor, em verdade, nasce todos os dias em nossos corações”. Ele ainda faz crítica à forma como o Natal é celebrado nos dias atuais. “Na atualidade, o chamado ‘Natal’, infelizmente tem uma conotação puramente comercial. Ninguém está preocupado com o nascimento de Jesus. As lojas querem vender e fazem qualquer coisa neste sentido”.

O presidente da Federação Espírita de Alagoas, Milton Ramos, compartilha da mesma opinião do pastor e também critica a conotação comercial dada ao Natal. “O nascimento de Jesus é significativo para nós. Ele tem um poder tão grande que dividiu a história da humanidade em Antes e Depois de Cristo. O Natal muda o comportamento das pessoas, que ficam mais amigas, solidárias. Lamentamos que com a passagem do tempo, essa data atingiu outra conotação. Não conseguimos entender que haja aniversário sem a presença do aniversariante. As pessoas se ligam mais nas figuras do papai Noel e na árvore de natal do que no aniversariante”.

Para não esquecer quem deve ser lembrado neste natal, a federação lançou uma campanha nas ruas: “Neste Natal, lembre-se do aniversariante”. A frase por ser vista em outbus postos nos ônibus que fazem as linhas José Tenório/Iguatemi, Graciliano Ramos/Ponta Verde, Vergel/Mirante e Benedito Bentes/Iguatemi, e ainda estampada em camisas e adesivos.

Mas, nem todas as religiões comemoram o Natal. As Testemunhas de Jeová, por exemplo, alegam que Cristo não nasceu no dia 25 de dezembro, e que a data se trata de festa pagã. O pastor Pedro Cabral, ressalta, contudo, que não trata do nascimento de Jesus como religião. “Religião significa “religare”, ou seja, a tentativa do homem em se religar a Deus. Como evangélico, entendo que Deus é quem busca reconciliar o homem com Ele mesmo; é, portanto, Deus salvando, reconciliando, restaurando, fazendo renascer os seus eleitos”.

Ele ainda enfatiza que esta não é data mais importante para os evangélicos. “O nascimento de Jesus Cristo, sua primeira vinda, é o fundamento do cristianismo. Todavia, o dia mais importante para os evangélicos será o dia da segunda vinda do Senhor, a parusia, a volta gloriosa de Jesus Cristo, no final dos tempos, para estar presente ao juízo final”, conclui ele.

Link original: http://www.primeiraedicao.com.br/?pag=maceio&cod=10682

One response to this post.

  1. Posted by edgard on 27/12/2010 at 09:11:25

    O Natal foi criado pelo homem com o objetivo puramente egoísta. Ganhar financeiramente nessa data.
    Em parte alguma da Bíblia, encontramos mençâo de que Jesus tenha nascido nesse dia. E não só isso, Jesus nunca mandou que se comemorasse seu nascimento, muito pelo contrário, ele mandou que comemorassem sua morte. 1Corintios 11:24-26.
    Então, porque deveríamos comemorar uma data puramente pagã?

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: