‘Foi um milagre’, diz motorista de carro prensado entre dois ônibus


Apesar da gravidade do acidente, ele e a mulher tiveram apenas ferimentos leves.

Para Vânia e Lima, o dia 24 de dezembro se tornou uma data especial - Reprodução/Facebook

Para Vânia e Lima, o dia 24 de dezembro se tornou uma data especial – Reprodução/Facebook

É com perplexidade que o polidor de automóveis Alexandre Lima Rafael, 40 anos, observa as fotos do acidente que sofreu nesta quarta-feira (24), na zona leste de São Paulo. Lima estava no carro que ficou prensado entre dois ônibus na avenida Mateo Bei, no bairro de São Mateus. A destruição do veículo foi tão contundente que contraria a lógica a notícia de que os ocupantes tiveram ferimentos leves.

Para o polidor, há uma explicação: ele e a mulher, a auxiliar de produção Vânia Rafael, 35, foram salvos por um milagre. Em entrevista ao R7, poucas horas depois de ter alta médica nesta sexta-feira (26), Lima falou sobre os cerca de dez minutos emj que ficou preso junto com Vânia nas ferragens.

— Foi um milagre de Deus. Nós temos muita fé em Jeová. Nessa hora, só ele poderia nos ajudar.

Ele contou que saiu para comprar um chinelo, porque iria viajar para casa de parentes no dia seguinte. Os filhos, Luiz Carlos e Alyson, aguardavam pelos pais no litoral do Estado.

— De repente, o ônibus avançou. Não sei o que aconteceu, porque eu estava parado no trânsito. Foi aquela pancada e não deu mais tempo de nada. Só vi o ônibus parando em cima de nós. Meu carro foi para frente e bateu em outro ônibus. Na hora, a única coisa que eu fazia era orar a Deus, pedindo para ele segurar aquele ônibus, para que não caísse mais e prensasse a gente. Fiquei também com medo de que o carro pegasse fogo.

Outra preocupação de Lima era manter a mulher consciente. Durante todo momento, tentava acalmá-la.

— Falava para ela: “Aguenta, filha! Calma que o bombeiro vai chegar e vai nos tirar. Calma que vamos sair dessa”. Eu pedia a Deus e orava: “Por favor, Jeová, socorre a gente, segura esse ônibus”.

Ele relatou que, mesmo praticamente imobilizado, aproximou-se o máximo que podia de Vânia.

— Eu não conseguia chegar perto. Então, pegava do lado, próximo à barriga dela. Era o único lugar em que eu conseguia chegar.

Lima disse ainda que aqueles quase dez minutos “pareciam uma eternidade na hora do desespero”, e que mesmo após ser retirado das ferragens por integrantes do Corpo de Bombeiros, o alívio só veio quando soube que mulher foi socorrida. Ela recebeu alta do hospital na quinta-feira (25) à noite. A auxiliar de produção sofreu corte na testa e ferimento no braço.

— Quando saí, minha preocupação era ela. Os bombeiros me tiraram primeiro. O lado dela foi mais afetado. Nem sei como fizeram para tirá-la de lá.

Refeito do susto, ele revelou que resolveu conferir as imagens de como o carro ficou e se assustou.

— Vi o ônibus em cima e não dava para ver praticamente nada embaixo dele. Fiquei chocado.

Para o polidor de automóveis e a mulher, o dia 24 passou a ser uma data para se celebrar.

— Pela nossa crença, não comemoramos o Natal. Mas o feriado é sempre especial, porque vamos visitar nossos parentes. Então, para nós era importante e agora será mais ainda. Quando melhorarmos, vamos querer fazer uma comemoração.

Ele entende que a chance de ter se livrado de uma tragédia simboliza um recomeço.

— É mais um pouco de tempo que temos para lutar e fazer o que é certo, levar o bem para as pessoas.

Link original: http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vEditoria=Brasil&vCod=216537

2 responses to this post.

  1. Posted by Rafael Toledo on 29/12/2014 at 16:09:21

    Pela nossa crença, não COMEMORAMOS o Natal. Mas o FERIADO é SEMPRE ESPECIAL, porque vamos visitar nossos parentes. Então, para nós era importante e agora será mais ainda. Quando melhorarmos, vamos querer fazer uma comemoração. KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKKKKKK KKK

    Curtir

  2. Posted by Rafael Toledo on 29/12/2014 at 16:09:53

    Será que não foi o tal Jeová punindo esses dois transgressores porque eles foram escondidos comemorar o natal na casa de parentes que não eram Jeovistas? kkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk kkk

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: