[The Economist] Roubando as Testemunhas de Jeová – A Rússia proíbe as Testemunhas de Jeová, assim como a União Soviética (Inglês)


A Igreja Ortodoxa Russa não gosta da concorrência

Quando os homens da KGB chegaram ao apartamento de sua família, dividiram Yaroslav Sivulsky e seus pais em quartos separados. Sr. Sivulsky, então um menino na União Soviética, observou como os agentes procuraram seus pertences para a “literatura proibida”. Seus avós foram exilados na Sibéria por pertencerem às Testemunhas de Jeová, uma denominação cristã fundada na América no século XIX; Seus pais tinham mantido a fé viva em sua casa.

Agora, Sivulsky e as outras 175.000 Testemunhas de Jeová na Rússia enfrentam a perspectiva de retornar a uma existência subterrânea. Em 20 de abril, a Suprema Corte russa proibiu as atividades do grupo, declarando-a uma organização “extremista”. “Está tudo de novo acontecendo”, diz Sivulsky. “Naquela época, eles vieram atrás de nós por razões ideológicas, e agora porque nossa fé não é do” tipo certo “.”

A decisão coloca o grupo, cujos membros pregam a não-violência e se recusam a servir nas forças armadas, na mesma base legal que vários grupos neonazis. Advogados do Ministério da Justiça russo argumentaram que eles representam uma ameaça à “ordem pública e à segurança pública”. A propriedade e os bens do grupo devem ser apreendidos. Qualquer atividade religiosa organizada será considerada ilegal, com violadores enfrentando multas íngremes e até mesmo potenciais sentenças de prisão. Se implementada, a decisão seria “de longe o golpe mais severo para a liberdade religiosa na Rússia desde o fim da União Soviética”, argumenta Geraldine Fagan, autor de “Crer na Rússia: a política religiosa após o comunismo”.

A decisão é um testamento à crescente influência da Igreja Ortodoxa Russa, especialmente de uma ala radical que vê as Testemunhas de Jeová como uma seita perigosa que se desvia da versão oficial do cristianismo. A decisão do tribunal marca o culminar de uma longa e concertada campanha. Especialistas traçam a última onda de problemas até 2009, quando ativistas ortodoxos e autoridades locais começaram a perseguir agressivamente membros e congregações. Os tribunais regionais acrescentaram constantemente a literatura das Testemunhas de Jeová a listas de obras extremistas proibidas, muitas vezes em locais absurdos. (Um panfleto foi sinalizado por uma linha criticando a igreja ortodoxa russa, era uma citação de Tolstoi, cujas obras não são exatamente proibidas na Rússia.) A recusa do grupo em participar de rituais militares do estado alimentou ainda mais a suspeita. “A campanha se encaixa com a unidade de maior segurança, unidade e patriotismo”, diz Fagan. “A alteridade e a dissidência são vistas como ameaças.”

As queixas da Igreja Ortodoxa encontraram apoio entre os serviços de segurança russos, que vêem as Testemunhas de Jeová com sede em Brooklyn como um ninho de perniciosa influência estrangeira. Valery Malevany, vice-presidente de um grupo de veteranos do serviço de segurança, sugeriu que as Testemunhas de Jeová e outros grupos cristãos eram “financiados por serviços especiais ocidentais” para realizar “sabotagem” e “trabalho de inteligência”. Vitaly Milonov, um ultraconservador MP, disse que os governos ocidentais estavam usando o grupo para promover seu objetivo de “destruir o nosso país através da decadência espiritual e morena”. Roman Lunkin do Centro para o Estudo de Religião e Sociedade na Academia Russa de Ciências vê a cruzada como parte de “uma onda de suspeita e medo com relação ao Ocidente”. Nos últimos anos, os tribunais russos declararam mais de 140 organizações não-governamentais “agentes estrangeiros” para receber dinheiro do exterior. “Agora chegou à religião”, diz Lunkin.

Não está claro se a decisão anuncia uma repressão mais ampla ou permanecerá um incidente isolado. As Testemunhas de Jeová foram atacadas em parte porque apresentavam um alvo fácil, argumenta o Sr. Lunkin. Os membros não votam, são firmemente pacifistas e desfrutam de pouco apoio entre uma população que se assemelha ao seu proselitismo porta-a-porta e teologia desconhecida. Mas a decisão é improvável que cause crentes a perder a fé. “Quem nós devemos escutar agora?” Sr. Sivulsky muses. – A decisão injusta do tribunal, ou Deus?

Link original: http://www.economist.com/news/europe/21721395-russian-orthodox-church-does-not-competition-russia-bans-jehovahs-witnesses-just

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: