Archive for the ‘Família’ Category

Queda de avião em Germanwings: pai de vítima dos EUA não ‘sentem raiva’ (Inglês)


Os pais de uma vítima americana da queda do avião francês Alpes disseram em 27 de março, sentem tristeza pelos pais do co-piloto, ao invés de raiva pela perda de seu filho.

Ministério público francês que um jovem co-piloto alemão trancou-se sozinho na cabine de voo Germanwings 9525 e aparentemente mudou o curso para colidir com uma montanha alpina, matando todas as 150 pessoas a bordo incluindo-se em 24 de março.

Os promotores não ofereceram nenhum motivo para por Andreas Lubitz, 27, iria assumir os controles do Airbus A320, trancar o Capitão fora do cockpit e deliberadamente configurá-lo virando abaixo da altitude de cruzeiro a 3.000 pés por minuto.

Polícia alemã procurou sua casa para prova que pode oferecer alguma explicação.

Robert Tansill Oliver, uma testemunha de Jeová, perdeu o filho de 37 anos Robert Oliver Calvo no acidente de avião Germanwings.

“Eu não sinto raiva. Estou muito triste pelos pais do jovem piloto. Quer dizer, não consigo imaginar que estejam passando agora. Assim como companheiros aqui, eles estão todos sentindo, sofrendo. Não podemos sentir raiva em tudo. Como testemunhas, somos fabricantes de paz. Lamentamos que aconteceu naturalmente. Culpamos o que a Bíblia chama a regra do mundo. Estamos zangados com a regra do mundo,”Oliver disse aos jornalistas em frente ao hotel Rey Don Jaime, onde ficam os parentes das vítimas.

Oliver não estava interessado em Iniciar ação legal sobre a perda de seu filho.

“Estou em contato com a embaixada americana em Madri e o consulado em Barcelona, tudo depende de quão bem as coisas ocorrem. A generalitat agora é intervir e dar uma certa quantidade de aconselhamento, orientação. Temos que esperar e ver. Não estamos ansioso para tomar qualquer ação legal. Estamos principalmente interessados em compartilhar esperança e conforto e é claro estar com nossa família, nossa sobrinha e nossos netos, consolando-os,”ele disse.

“A responsabilidade dos governos e as companhias aéreas, eu espero que eles dão passos para certificar-se o que aconteceu com meu filho nunca mais aconteça com ninguém,” Oliver adicionado.

Robert Oliver Calvo era um cidadão americano nascido em Barcelona.

Ele trabalhou para a companhia baseada em Barcelona roupa Desigual e deixou para trás uma esposa e dois filhos.

Germanwings subsidiária Lufthansa poderia enfrentar responsabilidades bem acima do teto típico em acidentes de avião para os passageiros que morreram na terça-feira, disse que alguns advogados de aviação.

Muita coisa vai depender se a companhia aérea pode se defender contra reivindicações de negligência.

Um acordo internacional geralmente limita a responsabilidade da companhia aérea para cerca de US $157.400 (£105.734) para cada passageiro que morre em um acidente, se as famílias não processar, mas se as famílias deseja buscar compensação por danos maiores, eles podem arquivar processos.

Os advogados que representaram as famílias nos últimos desastres de avião, disse na quinta-feira que potenciais processos poderiam focar se Germanwings exibido corretamente o co-piloto antes e durante o seu emprego e sobre se a companhia aérea deveria ter uma política que requer duas ou mais pessoas em cockpits em todos os momentos durante um vôo.

Link original: http://www.ibtimes.co.uk/germanwings-plane-crash-father-us-victim-doesnt-feel-anger-1493869

Criança é impedida de receber sangue


O desespero de uma família entre salvar a vida de uma criança de dois anos e o respeito a preceitos religiosos repercutiu na opinião pública de Altamira. A Justiça precisou interferir, a pedido da mãe, para que a criança recebesse uma transfusão de sangue, já que o pai do garoto é Testemunha de Jeová, religião que proíbe essa ação.

A criança de dois anos está internada na UTI pediátrica do Hospital Regional da Transamazônica desde o último dia 4. De acordo com o conselho tutelar, os médicos que atenderam o menino afirmaram que o estado de saúde dele é grave. Os exames comprovam anemia crônica, diarreia e desnutrição, o que exigia imediatamente uma transfusão de sangue.

Enquanto a conselheira tutelar Málaque Maud, que acompanha o caso desde o início, declarava o medo de que a criança viesse a morrer se não fosse feito nada, um documento foi feito pelo pai do menino e entregue aos médicos, declarando a religião dele e proibindo qualquer transfusão de sangue.

REAÇÕES

A decisão do pai do menino em não autorizar a transfusão provocou reações de revolta entre os familiares. A avó da criança acusou o pai de negligência e culpou a religião dele. “Será que Deus quer que o filho dele morra? Isso não é normal, não”.

Acionado pelo conselho tutelar, o juiz Geraldo Neves Leite, da Vara da Infância e Juventude de Altamira, decidiu pela transfusão, autorizando os médicos a tratarem o garoto mesmo contra a vontade do pai.

A transfusão foi feita logo em seguida à decisão judicial. A criança passa bem, mas deve ficar ainda por cerca de duas semanas no hospital, em observação.

O pai do garoto foi procurado pelo DIÁRIO, mas não quis falar sobre o assunto. (Diário do Pará)

Link original: http://diariodopara.diarioonline.com.br/N-128069-+CRIANCA+E+IMPEDIDA+DE+RECEBER+SANGUE.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alcoolizado, marido espanca mulher e filha


Um homem foi preso na última segunda-feira após espancar a esposa e a filha. As vítimas chamaram a polícia, por volta de 22h, em uma fazenda situada às margens da avenida Filomena Cartafina, próximo ao bairro da Baixa, onde a família mora e trabalha.

A dona-de-casa M.T.C.N., 51 anos, contou aos policiais que há mais de 30 anos é casada com o vaqueiro Hélio Pereira Nascimento, 51. Segundo a mulher, ele sempre foi agressivo com ela e também com os dois filhos, sempre após ingerir bebida alcoólica, mas após a última agressão ela se cansou e decidiu tomar providências.

Segundo a dona-de-casa, o vaqueiro chegou em casa embriagado e começou a gritar que ela e a filha haviam estragado o telefone celular dele. A filha M.C.P.N., de 25 anos, tentou dizer ao pai que ele próprio havia danificado o aparelho, enquanto ela tentava filmá-lo, para mostrar depois como fica quando bebe.

De acordo com o relato das vítimas, Hélio agarrou a filha pelos cabelos e bateu várias vezes com a cabeça dela na parede da sala, provocando vários ferimentos. A mãe da jovem tentou intervir e também acabou sendo agredida com tapas e chutes.

Para os policiais, o vaqueiro alegou que bateu na esposa e na filha por não concordar com a religião praticada por elas (testemunhas de Jeová). As duas mulheres representaram criminalmente contra o agressor. O delegado arbitrou fiança de R$500, que Hélio precisou pagar para ser liberado.

Link original: http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,5,POL%CDCIA,39954