Archive for the ‘Jeová’ Category

Os 16 Nomes de Deus (Inglês)


Você sabe que a Bíblia chama Deus de 16 nomes diferentes? Tão grande e impressionante é Ele que requer 16 nomes para descrever Seu caráter como um Deus todo-poderoso e vivo. Saiba mais sobre eles abaixo.

REUTERS / Tami Chappell - Cal Murrell também conhecido como "O Pregador Feliz" durante o Martin Luther King Jr. Serviço Comemorativo na Igreja Batista Ebenezer em Atlanta, Geórgia, 16 de janeiro de 2017.

REUTERS / Tami Chappell – Cal Murrell também conhecido como “O Pregador Feliz” durante o Martin Luther King Jr. Serviço Comemorativo na Igreja Batista Ebenezer em Atlanta, Geórgia, 16 de janeiro de 2017.

Elohim – O primeiro nome que Ele foi chamado em Gênesis capítulo um, descreve Sua posição como o soberano preeminente Deus.

Yahweh (Jehovah, (Jeová)) – Este nome, que significa Senhor e Mestre, foi usado pelos judeus, mas a tradição judaica considera muito sagrado pronunciar ou escrever a Javé, que eles o escreveram sem as vogais, para que aparecesse como YHWH. No terceiro século, os judeus pararam de usá-lo completamente por medo de violar o quarto mandamento de tomar o nome do Senhor em vão.

El Elyon – Significa “O Deus Altíssimo” em referência à Sua natureza como o soberano majestoso sobre todos.

Adonai – Isso significa Senhor ou Mestre, um nome substituído pelos Judeus a Javé.

El Shaddai – El está relacionado com Elohim e é usado em conjunto com outras palavras para descrever Deus. Shaddai significa dominar. Juntá-los formaria o nome Senhor Deus Todo-Poderoso para descrever Sua natureza como um Deus todo-poderoso.

El Olam – Traduzido como Deus eterno da palavra “Olam”, que significa eterno.

Jeová Jireh – Jeová (usado indistintamente com Javé) é o nome próprio enquanto Jireh significa “prover”. Colocando-os formará o nome “Deus, o Provedor”.

Jeová Rapha – Rapha significa curar para que as duas palavras traduzam para “o Senhor Que Cura Você” ou “Deus, o Curador” para a brevidade.

Jeová Nissi – Nissi significa bandeira que traduz o nome para “O Senhor é Minha Bandeira”.

El Qanna – Qanna significa ciúme, que fala de Sua natureza como um Deus Cioso que não pode suportar outros deuses diante Dele, como mencionado seis vezes na Bíblia.

Jeová Mekoddishkem – A palavra Mekoddishkem significa santa. Se usado junto com Jeová, formará o nome “o Senhor que vos santifica”.

Jeová Shalom – Shalom significa paz assim, “o Senhor é Paz” quando conectado com Jeová. Cristãos modernos traduzem isso nos dias de hoje como “Príncipe da Paz”.

Jeová Sabaoth – Usado em conjunto com Jeová, Sabaoth significa o “Senhor dos Exércitos”.

Jeová Raah – Raah significa pastor e quando usado junto com Jeová significa “o Senhor é o Meu Pastor”.

Jeová Tsidkenu – Tsidkenu significa justiça e formará o título “O Senhor que é a nossa justiça” se usado em conjunto com Jeová.

Jehovah Shammah – A palavra Shammah significa simplesmente lá e se conectada com Jeová traduzirá para “O Senhor está Lá”.

Link original: http://www.christianpost.com/news/the-16-names-of-god-178593/

Anúncios

Parkway speller leva segunda maratona da abelha


ROCKFORD – O aluno do sexto ano da escola Parkway Middle School, Aaron Cron, de 12 anos, terminou em segundo lugar na quinta edição anual de Lima Regional Spelling bee, avançando mais do que qualquer Panther anterior.

Depois de ter lutado 39 vezes com Sidney Holy Angels, a escola católica Adith Joshua George, Cron disse que os juízes ficaram sem palavras em sua lista. Então eles se voltaram para outra fonte. Foi quando George escreveu uma palavra errada.

Os juízes então perceberam que eles podem ter dado a Cron uma vantagem através do switch, então eles ofereceram a George uma palavra diferente, que ele escreveu corretamente.

Observando das arquibancadas, a mãe de Cron, Keri Cron, disse que estava nervosa porque queria que seu filho ganhasse.

Cron, que disse que ele não iria durar tanto tempo, em seguida, errou a palavra “tetragrammaton”, que é o nome hebraico de Deus transliterado em quatro letras como YHWH ou JHVH e articulado como Yahweh ou Jeová.

Isso deu a George uma chance de ganhar. Ele escreveu com êxito “Zwinglian” e depois “chiavetta” para reivindicar o campeonato. Ele assumiu o primeiro lugar entre 48 outras crianças de seis municípios e ganhou um lugar no campeonato nacional em Washington, DC, em maio.

Parkway Middle School Professor de Artes Linguísticas Ashleigh Clay disse que Cron foi o primeiro estudante Parkway a ser este bem sucedido.

Antes de competir em Lima, Cron ganhou a abelha de soletração da escola secundária de Parkway e colocou então a quarta na abelha do condado na universidade de estado de Wright – lago Campus, que o qualificou para competir no nível regional.

De todos os seus alunos, Clay disse que sabia que Cron seria o único capaz de competir tão bem.
Para se preparar, Cron disse que Clay entregou-lhe a lista de palavras que os juízes usaram, e ele ficou olhando para “por um tempo muito longo” para trás todas as noites por cerca de três meses.

Olhando para trás, ele disse que competir era uma “experiência muito legal”, e ele ansiosamente aguarda abelha de ortografia do próximo ano.

“Eu gosto de vencer, é bom”, disse ele.

Keri Cron disse que é “muito, muito orgulhosa” de seu filho. Como uma recompensa para a colocação em segundo lugar, Aaron Cron ganhou um cartão de presente de US $ 25 Amazon. Ele disse que o usou para comprar um dicionário para aprender mais palavras.

Link original: https://www.dailystandard.com/archive/2017-03-16/stories/31702/parkway-speller-takes-second-in-marathon-bee

Testemunhas de Jeová pedem ajuda ao Kremlin (Rússia)


MOSCOU – O líder das Testemunhas de Jeová na Rússia pede ao chefe do conselho de direitos humanos do Kremlin que evite o que a denominação teme é uma iminente proibição total da religião.

As Testemunhas de Jeová, que reivindicam mais de 170 mil fiéis na Rússia, estão sob crescente pressão nos últimos anos, incluindo uma proibição de distribuir literatura considerada violar as leis anti-extremistas russas.

Em fevereiro, os investigadores conduziram uma inspeção da sede da religião em São Petersburgo, que poderia ser um precursor de uma proibição.

“A proibição de sua atividade na Rússia causaria inquietação em todo o mundo”, disse o líder russo da religião, Vasily Kalin, em uma carta ao presidente do Conselho de Direitos Humanos Mikhail Fedotov. Uma cópia foi disponibilizada à Associated Press na quinta-feira.

Link original: http://www.wral.com/jehovah-s-witnesses-ask-kremlin-for-relief-from-pressure/16561417/

‘Foi um milagre’, diz motorista de carro prensado entre dois ônibus


Apesar da gravidade do acidente, ele e a mulher tiveram apenas ferimentos leves.

Para Vânia e Lima, o dia 24 de dezembro se tornou uma data especial - Reprodução/Facebook

Para Vânia e Lima, o dia 24 de dezembro se tornou uma data especial – Reprodução/Facebook

É com perplexidade que o polidor de automóveis Alexandre Lima Rafael, 40 anos, observa as fotos do acidente que sofreu nesta quarta-feira (24), na zona leste de São Paulo. Lima estava no carro que ficou prensado entre dois ônibus na avenida Mateo Bei, no bairro de São Mateus. A destruição do veículo foi tão contundente que contraria a lógica a notícia de que os ocupantes tiveram ferimentos leves.

Para o polidor, há uma explicação: ele e a mulher, a auxiliar de produção Vânia Rafael, 35, foram salvos por um milagre. Em entrevista ao R7, poucas horas depois de ter alta médica nesta sexta-feira (26), Lima falou sobre os cerca de dez minutos emj que ficou preso junto com Vânia nas ferragens.

— Foi um milagre de Deus. Nós temos muita fé em Jeová. Nessa hora, só ele poderia nos ajudar.

Ele contou que saiu para comprar um chinelo, porque iria viajar para casa de parentes no dia seguinte. Os filhos, Luiz Carlos e Alyson, aguardavam pelos pais no litoral do Estado.

— De repente, o ônibus avançou. Não sei o que aconteceu, porque eu estava parado no trânsito. Foi aquela pancada e não deu mais tempo de nada. Só vi o ônibus parando em cima de nós. Meu carro foi para frente e bateu em outro ônibus. Na hora, a única coisa que eu fazia era orar a Deus, pedindo para ele segurar aquele ônibus, para que não caísse mais e prensasse a gente. Fiquei também com medo de que o carro pegasse fogo.

Outra preocupação de Lima era manter a mulher consciente. Durante todo momento, tentava acalmá-la.

— Falava para ela: “Aguenta, filha! Calma que o bombeiro vai chegar e vai nos tirar. Calma que vamos sair dessa”. Eu pedia a Deus e orava: “Por favor, Jeová, socorre a gente, segura esse ônibus”.

Ele relatou que, mesmo praticamente imobilizado, aproximou-se o máximo que podia de Vânia.

— Eu não conseguia chegar perto. Então, pegava do lado, próximo à barriga dela. Era o único lugar em que eu conseguia chegar.

Lima disse ainda que aqueles quase dez minutos “pareciam uma eternidade na hora do desespero”, e que mesmo após ser retirado das ferragens por integrantes do Corpo de Bombeiros, o alívio só veio quando soube que mulher foi socorrida. Ela recebeu alta do hospital na quinta-feira (25) à noite. A auxiliar de produção sofreu corte na testa e ferimento no braço.

— Quando saí, minha preocupação era ela. Os bombeiros me tiraram primeiro. O lado dela foi mais afetado. Nem sei como fizeram para tirá-la de lá.

Refeito do susto, ele revelou que resolveu conferir as imagens de como o carro ficou e se assustou.

— Vi o ônibus em cima e não dava para ver praticamente nada embaixo dele. Fiquei chocado.

Para o polidor de automóveis e a mulher, o dia 24 passou a ser uma data para se celebrar.

— Pela nossa crença, não comemoramos o Natal. Mas o feriado é sempre especial, porque vamos visitar nossos parentes. Então, para nós era importante e agora será mais ainda. Quando melhorarmos, vamos querer fazer uma comemoração.

Ele entende que a chance de ter se livrado de uma tragédia simboliza um recomeço.

— É mais um pouco de tempo que temos para lutar e fazer o que é certo, levar o bem para as pessoas.

Link original: http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vEditoria=Brasil&vCod=216537

Testemunha de Jeová que impedir transfusão não comete crime, diz STJ


MARIO CESAR CARVALHO E REYNALDO TUROLLO JR. SÃO PAULO, SP – Dois ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) concederam um habeas corpus no qual dizem que não é homicídio quando pais seguidores da religião Testemunhas de Jeová impedem médicos de fazerem transfusão de sangue em seu filho. Os médicos deveriam ter feito a transfusão independentemente da vontade dos pais, como determina a ética médica, segundo os votos dos ministros Sebastião Reis e Maria Thereza. O voto de Reis foi proferido na segunda-feira (11). O Tribunal de Justiça de São Paulo havia decidido em 2010 que os pais deveriam ir a júri popular por homicídio doloso –quando há intenção de matar. Os dois votos do STJ mudaram essa decisão. O Ministério Público sustentava que os pais mataram a filha por motivos religiosos ao impedir a transfusão. O caso ocorreu em 1993, em São Vicente, no litoral paulista. A garota Juliana Bonfim da Silva, 13, sofria de leucemia grave e ficou dois dias internada sem receber sangue porque os pais –um policial reformado e uma lavadeira– impediram o procedimento. Ainda faltam dois ministros votarem o habeas corpus, mas se der empate a decisão reverte para os réus. Ou seja, os pais já ganharam o recurso no STJ. “É um julgamento histórico porque reafirma a liberdade religiosa e a obrigação que os médicos têm com a vida. Os ministros entenderam que a vida é um bem maior, independente da questão religiosa”, afirma Alberto Toron, que defende os pais da menina.

Link original: http://www.tnonline.com.br/noticias/geral/58,283133,12,08,testemunha-de-jeova-que-impedir-transfusao-nao-comete-crime-diz-stj.shtml

Testemunha de Jeová não poderá impedir transfusão de sangue


STJ determina que procedimento deverá ser feito pelo médico mesmo contra a família

Por: MARIA LUISA BARROS

Rio – A transfusão de sangue deve ser feita pelos médicos mesmo contra a vontade das famílias seguidoras da religião Testemunhas de Jeová, sempre que houver risco de morte para o paciente. E pais não serão condenados por homicídio, caso os filhos morram por não passarem pelo procedimento. A decisão é da 6.ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que isentou de culpa pela morte da adolescente Juliana Bonfim da Silva, de 13 anos, os pais dela, que alegaram motivos religiosos para negar o tratamento.

Para o STJ, a responsabilidade nesse caso foi dos médicos que fizeram a vontade da família e desrespeitaram o Código de Ética Médica. O caso que foi parar nos tribunais aconteceu, em 1993, quando os pais da menina, um militar aposentado e uma dona de casa, moradores de São Vicente, no litoral paulista, procuraram o hospital da cidade para internar a filha, durante uma crise causada pela anemia falciforme. Com vasos sanguíneos obstruídos, só poderia ser salva pela transfusão.

Transfusão: STJ inocentou pais que negaram tratamento, em 1993, na filha, que morreu, por razão religiosa -  Foto:  Paulo Alvadia / Agência O Dia

Transfusão: STJ inocentou pais que negaram tratamento, em 1993, na filha, que morreu, por razão religiosa –
Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia

A mãe chegou a dizer que preferia ter a filha morta a vê-la com sangue de outra pessoa. Eles se baseiam na Bíblia para recusar o uso e consumo de sangue. Para o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio (Cremerj) a decisão reforça a recomendação já feita a médicos.

“O médico deve respeitar a autonomia do paciente. Mas a partir do momento em que o paciente entra em risco de morte, cabe ao médico dar a última palavra”, afirma o vice-presidente do órgão, Nelson Nahon, lembrando que pelo Código de Ética, o médico deve fazer tudo para salvar uma vida. A decisão no STJ também foi comemorada pelo advogado Alberto Toron, que defende os pais. “É um julgamento histórico, pois reafirma a liberdade religiosa e a obrigação que os médicos têm com a vida”.

Link orignal: http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-08-18/testemunha-de-jeova-nao-podera-impedir-transfusao-de-sangue.html

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ DE HUDDERSFIELD E COLNE VALLEY PARTICIPAM DE UM EVENTO RELIGIOSO GIGANTE NA ARENA FIRST DIRECT EM LEEDS – EUA


Membros de Salendine Nook, Almondbury e Marsh estavam entre aqueles que assistiram a congregação especial

Milhares de Testemunhas de Jeová na Arena First Direct em Leeds

Milhares de Testemunhas de Jeová na Arena First Direct em Leeds

Cerca de 400 Testemunhas de Jeová de Huddersfield e Vale do Colne tomou o centro do palco em um dos maiores eventos religiosos do Reino Unido.

Eles estavam entre as cerca de 7.000 pessoas que se reuniram para a primeira Arena Direct neste fim de semana para a continuar buscando o Reino de Deus Primeiro! convenção que deram para celebrar o que eles acreditam ser o ano 100 da regra de Jesus.

Membros de Almondbury , Marsh e Salendine Nook estavam entre aqueles que assistiram a cantar seus elogios para a sua religião, que foi um dos 15 eventos que aconteceram simultaneamente em todo o Reino Unido e parte de uma série de convenções que ocorrem em todo o mundo.

Dalton membro da congregação Rachel França usou suas habilidades como aprendiz elétrica para trazer luz às multidões enquanto 16-year-old Cara Maguire de Salendine Nook se tornou um novo ministro cristão.

Testemunhas de Jeová Rachel França de Kaye Lane, Almondbury

Testemunhas de Jeová Rachel França de Kaye Lane, Almondbury

Ao falar sobre a importância de sua fé, disse: “Acreditamos que o Reino de Deus foi estabelecido no céu em 1914, por isso agora estamos comemorando 100 anos de governo do Reino.

“Este aniversário eo sabor internacional da nossa convenção feita este ano parecem tão especial. Eu só queria dedicar minha vida a fazer a vontade de Deus. ”

Missionários de Huddersfield também voou de volta de todo o mundo para participar do evento.

O grupo religioso, que teve origem no EUA no final do século 19, são classificados como denominação cristã restauracionista milenarista, que contam a Bíblia como a verdadeira voz de Deus e só acreditar em idéias e valores que concordam com esses ensinamentos.

Eles também argumentam que o nosso mundo atual está em seus dias finais e só vai ser salvo por Jesus Cristo, que irá estabelecer um governo celestial sobre a terra e vai decidir quem pode e quem não pode reivindicar a salvação em uma batalha entre o bem eo mal.

O porta-voz Martin Convenção Woodham disse. “A convenção Leeds foi um evento emocionante e festiva. Acolhemos casa muitos missionários que originaram em Yorkshire que agora servem na Malásia, Gana, Nigéria e Sudeste Asiático “.

Link original: http://www.examiner.co.uk/news/west-yorkshire-news/400-jehovahs-witnesses-huddersfield-colne-7668050