Archive for the ‘Negativa’ Category

[The Herald] O homem que esfaqueou a Testemunha de Jeová até a morte é condenado (Inglês)


Keith Beviss se declarou culpado de homicídio por conta de uma responsabilidade diminuída

 Keith Beviss (Imagem: Devon e Cornwall Police)

Keith Beviss (Imagem: Devon e Cornwall Police)

A esposa de um homem que foi esfaqueado na sala de testemunhas de Jeová diz que sua família continua sofrendo dor e angústia todos os dias após sua trágica morte.

Keith Beviss, de 55 anos, da Woodhayes Drive, Honiton, foi hoje condenado a um pedido de hospital indeterminado pelo juiz Graham Cottle no Tribunal Exeter Crown após a morte de Philip Ryan, no The Kingdom Hall of Witnesses de Jeová, Dowell Street, Honiton.

Beviss se declarou culpado de homicídio culposo devido à diminuição da responsabilidade em uma audiência anterior.

O tribunal ouviu que Philip Ryan foi esfaqueado várias vezes por Keith Beviss na terça 6 de junho de 2017.

O Sr. Ryan foi declarado falecido na cena após este ataque não provocado.

Após a sentença, a esposa de Philip, Sandra Ryan, pagou o seguinte tributo ao marido.

Ela disse: “As palavras não podem expressar completamente o impacto da vida de Philip tirada de nós, sua família. O trauma sofrido por mim, seus pais, irmãos e outros familiares e amigos é impossível de descrever.

“A vida de Philip foi deliberadamente tomada de forma brutal e insensível. Isso é algo que nós, como sua família, temos que tentar chegar a um acordo.

“Cada dia sofremos a dor e a angústia de perdê-lo dessa maneira e isso continuará impactando em nós por muitos outros anos”.

O detetive Sargent Martin Sutcliffe, que liderou a investigação, disse: “A grande equipe do crime realizou uma investigação aprofundada sobre a trágica morte de Ryan. As investigações não apenas analisaram as circunstâncias que levaram a sua morte, mas também a saúde mental do Keith Beviss durante o tempo do ataque não provocado.

“A acusação e a defesa nomearam peritos para avaliar o estado mental de Beviss no momento da ofensa e houve um consenso total de que ele desempenhou uma parte substancial nele realizando este terrível ato.

“É claramente um caso extremamente triste que impactou imensamente em sua família e, claro, nossos pensamentos permanecem firmemente com eles”.

Link original: https://www.plymouthherald.co.uk/news/plymouth-news/man-who-stabbed-jehovahs-witness-1194949

Anúncios

[North Devon Gazette] O homem “paranóico” esfaqueou eletricista em Westward Ho porque acreditava que ele estava sendo perseguido pelas Testemunhas de Jeová (Inglês)


 Keith Beviss foi condenado a uma ordem hospitalar indefinida por matar Philip Ryan.

Keith Beviss foi condenado a uma ordem hospitalar indefinida por matar Philip Ryan.

Um homem paranóico que acreditava que ele estava sendo perseguido pelas Testemunhas de Jeová foi detido no hospital depois de matar um Westward Ho! eletricista em um ataque aleatório em um Salão do Reino em Honiton.

Keith Beviss foi ao Salão do Reino, em Honiton, armado com uma faca e atacou Philip Ryan, um completo estranho para ele, que estava realizando trabalhos elétricos lá.

O Sr. Ryan, de 55 anos, viveu e dirigiu um negócio em Westward Ho! mas era uma Testemunha de Jeová e tinha viajado a Honiton para realizar o trabalho.

Ele foi morto por quatro feridas de facada, incluindo uma para o coração e duas para a garganta.

Exeter Crown Court ouviu que o ataque era tão violento que a faca quebrou e Beviss deixou sua lâmina alojada no pescoço de Ryan.

O assassinato foi o resultado da crença totalmente falsa de Beviss, as Testemunhas de Jeová estavam espionando-o e espalhando rumores falsos sobre sua vida sexual na internet.

Ele estava convencido de que o governo e “o sistema” estavam conspirando contra ele e achava que seu médico de família fazia parte da trama quando recomendou o tratamento para seus delírios paranóicos.

mhh Keith Beviss no tribunal de Exeter Magistrates 8 de junho de 2017. Imagem: Elizabeth Cook

mhh Keith Beviss no tribunal de Exeter Magistrates 8 de junho de 2017. Imagem: Elizabeth Cook

Beviss afirmou que os grupos cristãos haviam dito que ele era perverso, maligno e iria para o inferno e logo antes do assassinato ele enfrentava um ancião da Testemunha de Jeová e disse-lhe que “tudo é satânico”.

Ele foi pego na CCTV enquanto ele dirigia sua camareira para um parque de estacionamento perto do corredor em Honiton e caminhou para o outro enquanto carregava uma mala branca.

A bolsa continha a faca antes do ataque, mas estava vazia quando ele voltou e foi encontrado com o sangue do Sr. Ryan.

Ele se entregou à polícia e disse: “Eles estão me humilhando há meses. Eu tive de fazer isto. Eu terminei, mas tinha que ser feito “.

Beviss disse que as Testemunhas de Jeová haviam dito coisas na internet sobre ele se comportando de uma maneira sexual inapropriada.

Beviss of Woodhayes Drive, Honiton, admitiu homicídios por motivos de responsabilidade diminuída e foi sujeito a um pedido hospitalar pelo juiz Graham Cottle no Exeter Crown Court.

Philip Ryan, de Westward Ho! foi encontrado morto em Honiton e um homem foi acusado de seu assassinato.

Philip Ryan, de Westward Ho! foi encontrado morto em Honiton e um homem foi acusado de seu assassinato.

Philip Ryan, de Westward Ho! foi encontrado morto em Honiton e um homem foi acusado de seu assassinato.

Isso significa que ele será detido no Hospital Fromeside em Bristol até que ele seja considerado seguro para ser liberado por médicos e pelo Ministério da Justiça.

O juiz disse-lhe: “Este foi um ataque terrível com uma faca e ele sofreu uma série de feridas de facada de onde ele morreu na cena.

“Você desenvolveu uma crença de que você estava sendo perseguido pelas Testemunhas de Jeová.

“Esta ofensa estava inextricavelmente ligada ao seu transtorno mental. Eu tenho que considerar o melhor foi gerenciar o risco que você coloca. ”

Beviss gritou para o juiz da doca e disse que queria ir para a prisão ao invés de um hospital mental.

Ele disse: “Me dê 50 anos, dessa forma eu nunca vou sair. Vou atacar a fome. Eu vou morrer.”

A cena de um assassinato em Honiton. Ref mhh 23 17TI 4249. Imagem: Terry Ife

A cena de um assassinato em Honiton. Ref mhh 23 17TI 4249. Imagem: Terry Ife

Simon Lews, QC, processando, disse que Beviss esfaqueou o Sr. Ryan para morrer no Kingdom Hall, na rua Dowell, Honiton, na tarde de terça-feira, 6 de junho de 2017.

Ele disse: “A evidência médica mostra que há algum tempo ele estava trabalhando sob uma ilusão, ele estava sendo perseguido pelas Testemunhas de Jeová. Ele não era.

“Enquanto adormecia da ilusão ele escolheu o confronto físico. Ele pegou uma faca no corredor e atacou o Sr. Ryan “.

Mr Laws disse que a esposa de Ryan, Sandra, fez uma declaração de impacto da vítima.

Ele disse: “Ela descreveu em termos emocionantes como cada dia a família sofria a dor e a angústia de sua perda.

“Ele logo festejou 30 anos com sua esposa. Ela fala de um homem notável que foi muito amado e admirado.

“Ele se importou profundamente com os outros e estava sempre disponível para oferecer ajuda.

“Ele era um marido paciente, confiável, trabalhador e totalmente devotado”.

O Sr. Laws disse que Beviss tinha montado sua motocicleta no corredor no domingo antes da matança e acelerou para levantar os gases de escape dentro.

No dia do ataque, ele confrontou um ancião que estava trabalhando em uma barraca em outra parte de Honiton antes de ir ao salão e matar o Sr. Ryan.

Ele então caminhou até a delegacia de polícia para entregar-se, mas foi fechado e ele usou o telefone externo para marcar 999, confessando a uma policial quando chegou.

Os psiquiatras Dr. Victoria Thom e John Sandford disseram que Beviss sofria de uma desordem delirante na época, o que reduziu sua responsabilidade por suas ações.

Richard Smith QC, defendeu, disse: “É claro a partir da evidência médica de que sua culpa era muito baixa”.

DS Martin Sutcliffe, que liderou a investigação, disse na sequência da audiência: “A equipe de crimes principais conduziu uma investigação aprofundada sobre a trágica morte de Ryan.

“As perguntas não apenas examinaram as circunstâncias que levaram a sua morte, mas também a saúde mental do Keith Beviss durante o tempo do ataque não provocado.

“A acusação e a defesa nomearam peritos para avaliar o estado mental de Beviss no momento da ofensa e houve um consenso total de que ele desempenhou uma parte substancial nele realizando este terrível ato.

“É claramente um caso extremamente triste que impactou imensamente em sua família e, claro, nossos pensamentos permanecem firmemente com eles”.

Link original: http://www.northdevongazette.co.uk/news/honiton-stabbing-a-jehovah-s-witness-hall-exeter-crown-court-1-5389557

[SÓ NOTÍCIAS] Sorriso: assistente que morreu após 9 dias hospitalizado por causa de acidente será sepultado em São Paulo


Por: Só Notícias/David Murba com correspondente em Sorriso

O assistente de operações Daniel Rodrigo Tavares, 33 anos, que morreu, ontem à noite, após 9 dias hospitalizado, será trasladado para o município de Guararema (SP). A funerária São Jorge informou que o velório vai ocorrer, esta noite, por algumas horas, no Salão do Reino das Testemunha de Jeová em Sorriso.

Daniel estava no Hospital Regional de Sorriso desde o último dia 28, quando se envolveu em acidente próximo a praça de pedágio. A moto que pilotava bateu em um poste. Ele passou por procedimento de transfusão de sangue durante uma cirurgia.

Não foi confirmado o que ocasionou o acidente. Ele residia em Sorriso.

Link original: http://www.sonoticias.com.br/noticia/geral/sorriso-assistente-que-morreu-apos-9-dias-hospitalizado-por-causa-de-acidente-sera-sepultado-em-sao-paulo

[FOLHAMAX] Família impede hospital em MT de operar jovem por transfusão de sangue (Com Vídeo)


Denominação religiosa cita vários versículos da bíblia que impedem procedimento de transfusão de sangue

Por SUELEN ALENCAR Da Redação

Um caso gerou polêmica nesta semana na cidade de Sorriso (398 km de Cuiabá). Uma família impediu um paciente internado em estado grave de fazer uma cirurgia, pois precisaria de uma transfusão de sangue. As informações são de que o rapaz, vítima de um acidente na BR-163, pertence à denominação religiosa Testemunha de Jeová.

Membros de Testemunha de Jeová acreditam em algumas passagens bíblicas que citam a proibição de transfusão de sangue total. Assim como as de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plaquetas e plasma.

Diante do quadro clinico do paciente, a direção do Hospital Regional de Sorriso aguarda orientação da família. Em matéria publicada pelo site Portal Sorriso, a família solicitou que a cirurgia seja feita sem transfusão sanguínea, por meio de um procedimento chamado de recuperação intraoperatória de sangue.

Para esse tipo de operação, é necessário um aparelho que não é disponibilizado pelo SUS (Sistema Único de Saúde). No entanto, a família já se comprometeu a levar até a unidade a máquina que realiza o procedimento até próxima sexta-feira (02).

Nas redes sociais, o assunto causou polêmica e divide opiniões entre os internautas.

A recusa de membros de Testemunha de o Jeová a uma transfusão de sangue é baseada na legião. No site oficial da denominação, há algumas explicações para o caso. “Tanto o Velho como o Novo Testamento claramente nos ordenam a nos abster de sangue. (Gênesis 9:4; Levítico 17:10; Deuteronômio 12:23; Atos 15:28, 29). Além disso, para Deus, o sangue representa a vida. (Levítico 17:14) Então, nós evitamos tomar sangue por qualquer via não só em obediência a Deus, mas também por respeito a ele como Dador da vida”, descreve texto publicado no site.

Link original: http://www.folhamax.com.br/policia/familia-impede-hospital-em-mt-de-operar-jovem-por-transfusao-de-sangue/152959

[folhaMT] Após polêmica, HRS realiza transfusão de sangue em paciente ”Testemunha de Jeová”


Por Ivan Oliveira/Assessoria / Radio Sorriso

O Hospital Regional de Sorriso emitiu nota para a imprensa, em que confirma a transfusão de sangue em um paciente, vítima de acidente de trânsito na BR 163. O paciente é convertido na religião Testemunha de Jeová.

Segundo a unidade, lideres religiosos e a noiva da vítima eram contrários ao procedimento.
Leia nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O HOSPITAL REGIONAL DE SORRISO, através de sua equipe diretiva, vem a público esclarecer o procedimento adotado na data de 30/01/2018, consistente na transfusão sanguínea em um paciente seguidor da crença Testemunhas de Jeová, vítima de um acidente de trânsito na BR-163, nas proximidades da praça de pedágio.

O Hospital Regional de Sorriso informa que cumpre com os deveres e obrigações que lhe são impostos pela Constituição Federal, pela lei infraconstitucional e pelas normas de conduta Ética, as quais lhe compelem a atuar em defesa da vida de todos os seus pacientes, independentemente de circunstancias pessoais, inclusive de crença religiosa.

Este Hospital respeita todas as confissões religiosas, entretanto é dever da equipe médica evitar a morte do paciente, a qual ocorreria caso referida prática não fosse adotada. Já na data de hoje, após a transfusão sanguínea tradicional, o paciente vem apresentando quadro clinico estável e recuperação progressiva. De outro lado, é inverídica a informação lançada de que o Hospital Regional de Sorriso estaria aguardando a vinda de uma máquina a fim de permitir o procedimento cirúrgico sem a transfusão sanguínea. Isso porque o SUS não reconhece o procedimento ao qual a família pleiteava.

Ademais, o quadro clínico apresentado pelo paciente impedia a adoção de qualquer procedimento além do adotado. Acerca da alegação de práticas alternativas, cumpre esclarecer que, não pode o Estado financiar tratamentos de saúde resultantes de escolhas religiosas ou de crença.

Com efeito, a liberdade de religião ou de crença não garante o direito de exigir do Estado o custeio de tratamento à saúde segundo as práticas e regras religiosas, já que o direito social à saúde destina-se a garantir às pessoas e à coletividade condições igualitárias. A religião, seja qual for, não pode exigir que o médico ignore as regras fundamentais de sua profissão, colaborando, com possível óbito do paciente. No âmbito jurídico, extrai-se do artigo 146, § 3º, inciso I do Código Penal, ser lícita a intervenção médica/cirúrgica sem consentimento do paciente ou seu representante legal, se justificada por iminente risco de vida.

Esclarecemos assim, que esta Unidade Hospitalar permanecerá adotando todos os meios disponíveis de diagnósticos e tratamentos ao seu alcance, cientificamente reconhecidos, em favor de seus pacientes. HOSPITAL REGIONAL DE SORRISO Av. Porto Alegre, 3.125 – Centro – Fones: 3907-7100. CEP 78890-000 – Sorriso – MT A direção deste Hospital reafirma o compromisso de buscar sempre atender a população com qualidade e respeito, e conforme a necessidade dos usuários, com total igualdade e transparência. Colocamo-nos a disposição para outros esclarecimentos.

Sorriso, 01 de fevereiro de 2018.

Atenciosamente,
Luciele Fernanda Benin-Diretora Geral do Hospital Regional de Sorriso
Jean Carlos Sartori l Assessor Jurídico Hospital Regional de Sorriso

Link original: http://www.folhamt.com.br/artigo/260740/Apos-polemica–HRS-realiza-transfusao-de-sangue-em-paciente—Testemunha-de-Jeova–

[KentLive] Uma mulher de Tunbridge Wells atacou três Testemunhas de Jeová com um martelo quando bateram em sua porta (Inglês)


Mitchell entrou em contato com duas das vítimas, com “um golpe no rosto e outro no ombro”

Uma mulher de Tunbridge Wells se declarou culpada de atacar três Testemunhas de Jeová com um martelo quando bateram na porta dela para falar sobre a Bíblia.

Kerry Mitchell, de 44 anos, de Lott Close em Southborough, se declarou culpado de três acusações de agressão por uma batida, uma contagem de possuir uma arma ofensiva em um lugar público e uma contagem de assédio racial ou religiosamente agravado.

Ela também foi acusada de usar “palavras e comportamentos ameaçadores ou abusivos susceptíveis de causar assédio, alarme ou angústia”.

Mas essa acusação tornou-se redundante quando admitiu ao “agravado racial ou religiosamente”.

Kerry Mitchell fora do tribunal de magistrados de Sevenoaks

Kerry Mitchell fora do tribunal de magistrados de Sevenoaks

Mitchell apareceu no tribunal de magistrados de Sevenoaks na terça-feira, 23 de janeiro, mas seu caso será ouvido no tribunal da Maidstone Crown devido à sua gravidade.

James Nichols, processando, descreveu como Mitchell entrou em contato com duas das vítimas,

Um deles foi “atingido no rosto e outro pegado no ombro”.

A defesa e os magistrados concordaram em que ela deveria ser condenada na corte da coroa.

Presidente, a Sra. Hissey disse: “O banco considera que isso não é adequado para os magistrados e, portanto, estamos enviando isso para o tribunal de Crown”.

Mitchell foi libertado sob fiança incondicional até sua audiência de sentença, mas nenhuma data foi definida.

Maidstone Crown Court notificará Mitchell quando ela deve se apresentar.

Link original: http://www.kentlive.news/news/kent-news/tunbridge-wells-woman-attacked-three-1110141

[worldreligionnews] As Testemunhas de Jeová são alvo de leis de discriminação religiosa no Cazaquistão (Inglês)


Novo relatório revela tendência surpreendente de perseguição religiosa

O relatório New Human Rights Watch para 2018 foi lançado . O relatório anual é o padrão dominante para o estado dos direitos humanos em cada região e país. Ele é usado por governos e organizações sem fins lucrativos tanto para louvar quanto para criticar.

Um ponto particular que foi mencionado é o estado contínuo de perseguição religiosa no Cazaquistão . Como a WRN informou , as Testemunhas de Jevohs foram objeto de uma campanha direcionada pelo governo Kazkstani usando leis que supostamente foram concebidas para impedir o extremismo religioso. Pelo menos 22 pessoas foram condenadas por “incitar a discórdia religiosa”.

Também houve restrições à expressão religiosa. Foi aprovada legislação que censura a literatura religiosa, proíbe o ensino da religião na escola e aperta a viagem. Recentemente, o Cazaquistão impediu qualquer pessoa com menos de 16 anos de entrar em uma casa de culto.

Os Estados Unidos não estão dispostos a desafiar o Cazaquistão em seus abusos em direitos humanos. O presidente Trump se encontra com o presidente da Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, e nem mencionou os direitos humanos. De fato, em junho, o secretário de Estado, Rex Tillerson, elogiou o país por seu compromisso com os direitos humanos. Os europeus e as Nações Unidas têm sido relativamente silenciosos sobre isso também.

Isso continua o padrão da Testemunha de Jeová sendo alvo de países que recebem apoio da Rússia tem ocorrido nos últimos anos. WRN informou que alguns especialistas argumentam que a influência da Rússia, que proibiu as Testemunhas de Jeová, fez com que outros países usassem a proteção da proteção contra o terrorismo para continuar a praticar discriminação religiosa sistemática.

Link original: http://www.worldreligionnews.com/?p=47662