Archive for the ‘Reconhecimento’ Category

[hpenews] O escândalo da Rússia em que você não ouviu falar (Inglês)


Membros de fé se reúnem localmente em meio à perseguição de Putin

Por Paul B. Johnson

PONTO ALTO – A família Twombly escreveu recentemente cartas aos líderes do governo russo sobre um escândalo focado em seu regime, mas não é a controvérsia que anuncia as notícias.

Ryan e Kimmy Twombly e sua filha Abigail de High Point são membros da fé cristã da Testemunha de Jeová, uma religião que foi alvo, perseguida e praticamente expulsa da Rússia. No início desta primavera, os tribunais russos confirmaram o movimento do regime do presidente Vladimir Putin para proibir os membros das Testemunhas de Jeová de manter serviços e procurar espalhar sua fé. O governo russo chegou a apoderar-se de todas as propriedades de Testemunhas de Jeová.

Kimmy Twombly e seu marido e filha escreveram cartas a Putin pedindo ao governo russo que cai no seu alvo das Testemunhas de Jeová. Sua campanha, uma parte de 8 milhões de Testemunhas de Jeová em todo o mundo pediu para escrever cartas, obteve conhecimento de pessoas em um posto de correios High Point curioso, porque a família procurou a quantidade de frete para enviar uma carta a Moscou.

“Somos pessoas pacíficas”, disse Kimmy Twombly à The High Point Enterprise.

Mas sua filha disse isso, ao governo russo, “se você não está conosco, você está contra nós.”

Milhares de Testemunhas de Jeová de toda a Carolina do Norte e partes da Carolina do Sul e Virgínia se reunirão na Tríade no final deste mês. Uma convenção regional acontecerá de 16 a 18 de junho e de 23 a 25 de junho no Lawrence Joel Veterans Memorial Coliseum em Winston-Salem.

O tema da convenção – “Não desista!” – é irônico e pertinente, dado o que ocorreu contra as Testemunhas de Jeová e outras religiões na Rússia.

Em meio a toda a controvérsia sobre o envolvimento relatado pelo governo russo nas eleições dos EUA no ano passado e os laços com o presidente Donald Trump e seus assessores, pouca atenção foi dada à perseguição do regime de Putin aos crentes religiosos, visto como uma ameaça à sua política e cultura ao controle. No ano passado, o governo russo aprovou uma ampla proibição contra o alcance missionário e o proselitismo por uma série de crenças.

Nesta primavera, a perseguição se concentrou nas Testemunhas de Jeová. Em abril, o Supremo Tribunal russo decidiu pelo regime de Putin que as Testemunhas de Jeová já não deveriam operar no país.

“A decisão, que afeta mais de 100.000 adoradores de Testemunhas de Jeová em toda a Rússia, é uma grave violação das obrigações da Rússia de respeitar e proteger a liberdade religiosa”, informa Human Rights Watch, um grupo global de monitoramento de direitos humanos.

Os membros locais da fé, que se reuniram em uma igreja de Testemunhas de Jeová na Rua N. Centennial em High Point para uma entrevista com The High Point Enterprise, dizem que os inquilinos de suas crenças podem explicar por que o governo russo tem apontado para eles.

O Élder da Igreja, Larry Hicks, de Lexington, disse que os membros da Testemunha de Jeová são pacifistas e não servem nas forças armadas, embora sirvam a um país através de meios civis alternativos. Mas seu pacifismo pode ser visto por regimes autoritários como propagação de uma mensagem indesejada, disse o Élder Tyrone Mackey de Greensboro.

Os membros das Testemunhas de Jeová também não se envolvem na política, disse Hicks. Em alguns países onde a fidelidade política a um governo autoritário é praticamente mandada, os membros das Testemunhas de Jeová são vistos como suspeitos de se concentrarem exclusivamente em sua fé, disse Hicks à Enterprise.

As Testemunhas de Jeová começaram a enviar missionários para a Rússia há 25 anos após o colapso do comunismo com a queda da União Soviética. Os líderes soviéticos mantinham um aperto em todas as atividades religiosas durante a maior parte do século 20, disse o Élder Michael Austin, de Greensboro.

“Uma vez que houve mais liberdade religiosa após a queda da União Soviética, houve muitos batismos grandes”, disse Austin. “Minha esposa estava em um daqueles na Rússia na época e disse que era uma experiência reconfortante.”

A oportunidade para a expressão religiosa na Rússia começou a estreitar-se há vários anos, quando Putin recuperou o controle, dizem os membros locais da Testemunha de Jeová.

“Começou com pequenas cidades restringindo a atividade. Ganhou impulso e foi nacional “, disse Austin.

Os movimentos contra as Testemunhas de Jeová e as religiões na Rússia correspondem à perseguição de outros grupos, como pessoas gays, lésbicas e transgêneros, disse Rachel Denber, vice-diretora da Human Rights Watch fora da cidade de Nova York. O governo russo “efetivamente legalizou a discriminação contra pessoas LGBT e as classificou como cidadãos de segunda classe”, relatórios da Human Rights Watch.

Denber disse à Enterprise que a perseguição de pessoas de fé e indivíduos LGBT na Rússia se encaixa em um padrão primordial de ir atrás de grupos vistos como fora do mainstream.

Para as Testemunhas de Jeová, eles continuarão a chegar aos adoradores com laços russos. Em agosto, a fé manterá convenções de fala russa na Flórida, Nova York, Califórnia e Illinois. No folheto da convenção, escrito em russo, é a mensagem “Nunca desista da esperança!”

Link original: http://www.hpenews.com/news/the-russia-scandal-you-haven-t-heard-about/article_46643b68-4d4e-11e7-a6a4-7fa7bc811f95.html

[A Tarde] Após suspensão na Rússia, Testemunhas de Jeová ganham prêmio de Vladimir Putin


Putin, presidente da Rússia

Putin, presidente da Rússia

Depois de terem as atividades religiosas suspensas na Rússia, por serem consideradas extremistas, um casal de Testemunhas de Jeová, foi premiado com a ordem “Glória dos Pais” pelo presidente do país Vladimir Putin. Os contemplados foram Valeriy e Tatiana Novik. A cerimônia aconteceu no dia 31 de maio, véspera do Dia Internacional da Criança.

O prêmio é dado para pais com vários filhos que se destacam no fortalecimento da instituição e dedicação da família, além de cuidar da saúde e do desenvolvimento educacional, físico, espiritual e moral dos familiares.

Diante do fato, um porta-voz das Testemunhas de Jeová da sede mundial, Davd Semonian, contou que espera que a atitude do presidente contribua positivamente para que o Centro Administrativo das Testemunhas, localizado na Rússia, não seja fechado. “Esperamos que essa atitude do Presidente Putin seja levada em consideração no dia 17 de julho de 2017, quando a Suprema Corte da Federação Russa vai analisar a decisão de fechar o Centro Administrativo das Testemunhas de Jeová na Rússia”, declarou.

Condenação
A Suprema Corte da Rússia proibiu no dia 20 de abril de 2017 a atuação da organização Testemunhas de Jeová no país. O ministério da Justiça russo apresentou uma ação ao Supremo Tribunal que considera as Testemunhas de Jeová “uma ameaça para os direitos das pessoas, da ordem pública e da segurança pública”.

O juiz Yury Ivanenko afirmou na sentença que a organização “deverá entregar à Federação russa suas propriedades”.

Práticas Extremistas
O Ministério da Justiça da Rússia condenou e suspendeu as práticas religiosas das Testemunhas de Jeová por considerar “extremistas”. No dia 15 de março, a Suprema Corte do país informou que recebeu a ação do ministério.

Com a aprovação do processo, as Testemunhas de Jeová na Rússia perderão as propriedades que usam para adoração e as quase 400 entidades jurídicas instaladas no país.

E, além disso, cada uma das mais de 170 mil testemunhas de Jeová na Rússia serão processadas criminalmente apenas por se reunir para adoração, ler a Bíblia em grupo ou falar a outros sobre sua fé.

Perseguição
Vasiliy Kalin, um representante do Centro Administrativo na Rússia, declarou que “nosso desejo sincero como Testemunhas de Jeová na Rússia é poder adorar ao nosso Deus com tranquilidade. Por mais de 100 anos, as autoridades na Rússia têm passado por cima de garantias previstas em suas próprias leis, leis essas que nos dão o direito de adorar a Deus”

Ele ainda afirmou que “era apenas um menino quando Stalin mandou minha família para o exílio na Sibéria só porque éramos Testemunhas de Jeová. É triste e lamentável que meus filhos e netos tenham que enfrentar a mesma coisa. Nunca pensei que na Rússia atual nós seríamos novamente perseguidos por causa de nossa religião.”

Link original: http://atarde.uol.com.br/mundo/noticias/1868541-apos-suspensao-na-russia-testemunhas-de-jeova-ganham-premio-de-vladimir-putin

[St. Lucia Times] O presidente Putin concede prêmio às Testemunhas de Jeová (Inglês)


 FOTO: Valeriy Novik, um pai de oito anos, recebendo a Medalha de

FOTO: Valeriy Novik, um pai de oito anos, recebendo a Medalha de “Parental Glory” do presidente Putin.

Press Release: – NOVO YORK – Em 31 de maio de 2017, o presidente russo, Vladimir Putin, premiou a Ordem da “Glória Parental” a Valeriy e Tatiana Novik, Testemunhas de Jeová da Carélia, que criaram oito filhos, durante uma cerimônia em Moscou no Kremlin.

A Ordem da “Glória Parental” foi instituída pelo decreto presidencial em maio de 2008. A Rússia concede esta honra aos pais que criaram pelo menos sete crianças e demonstraram um cuidado extraordinário para a saúde e a educação de sua família, bem como suas habilidades físicas, mentais e desenvolvimento moral. As famílias premiadas com a Ordem são consideradas modelos que fortalecem a instituição familiar.

David A. Semonian, porta-voz das Testemunhas de Jeová em sua sede mundial, afirma: “Nós consideramos este prêmio como um reconhecimento de que a educação bíblica gratuita fornecida pelas Testemunhas de Jeová ajuda os pais e seus filhos a serem cidadãos produtivos, não só na Rússia, mas em toda parte o mundo. Esperamos que este prêmio apresentado pelo presidente Putin seja considerado em 17 de julho de 2017, quando o Supremo Tribunal da Rússia analisa a decisão de liquidar o Centro Administrativo das Testemunhas de Jeová na Rússia”.

Link original: https://stluciatimes.com/2017/06/09/president-putin-gives-award-to-jehovahs-witnesses

EFEMÉRIDES: 16 DE FEVEREIRO


RELIGIÃO: Dia de Santa Juliana.
LITUÂNIA: Dia da Independência na Lituânia em se celebra a data em que em 1918 se separou da Rússia Imperial.
BRASIL: Dia do Repórter.

ACONTECEU NESTE DIA:

1630 – Invasão holandesa do Brasil: Tropas holandesas entram em Olinda (PE).
1773 – As distinções entre cristãos velhos e cristãos novos são abolidas em Portugal. É igualmente decretada a destruição dos registos cadastrais dos judeus.
1808 – Invasões Francesas: França invade a Espanha.
1809 – Invasões Francesas: O exército francês tenta nova travessia do Minho, em Caminha, na foz do rio.
1813 – Fundação do Condado de Lebanon.
1832 – Charles Darwin em sua volta pelo mundo a bordo do HMS Beagle visita os Penedos de São Pedro e São Paulo.
1839 – Fundação do Condado de Scott.
1843 – Fundação do Condado de Moultrie.
1854 – Fundação do Condado de Clay.
1856 – Fundação do Condado de Terrell.
1862 – Guerra Civil Americana: O general confederado Buckner rende-se.
1867 – Abertura da ferrovia São Paulo Railway para o tráfego. Inauguração da primeira Estação da Luz, em São Paulo.
1878 – Inauguração do Theatro da Paz, em Belém do Pará.
1881 – Constituída a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, pertencente às Testemunhas de Jeová.
1892 – Emancipação do município brasileiro de Areia Branca.
1896 – Primeira publicação da tira Yellow Kid no New York Journal, pioneiro das história em quadrinhos, obra de Richard Fenton Outcault.
1906 – São apreendidos, em Lisboa, os jornais “A Paródia”, “Novidades” e “O Liberal”, por criticas ao Governo.
1908 – O Presidente do Brasil Affonso Penna inaugura um trecho com quatro estações da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil.
1918 – Primeira Guerra Mundial: A Lituânia declara a sua indepedência da Rússia e da Alemanha. O porto inglês de Dover é bombardeado por um submarino alemão. Turcos incendeiam a biblioteca de Bagdá.
1923 – A câmara funerária do Faraó Tutancâmon é descoberta no Egito.
1936 – A Frente Popular vence as eleições gerais na Espanha, e Manuel Azaña torna-se primeiro-ministro, restaurando a constituição de 1931.
1956 – Abolida a pena de morte no Reino Unido.
1958 – Uma expedição antártica soviética estabelece a estação Sovetskaya no Pólo Sul. O Papa Pio XII eleva a Diocese do Espírito Santo à categoria de arquidiocese, passando a denominar-se Arquidiocese de Vitória.
1959 – Fidel Castro torna-se primeiro-ministro de Cuba depois da queda do regime de Fulgencio Batista a 1 de Janeiro.
1965 – A sonda espacial Venera chega ao planeta Vénus.
1968 – O serviço de emergência dos Estados Unidos, o 911, é inaugurado em Haleyville, Alabama.
1977 – A Comissão Internacional de Juristas Católicos denuncia torturas no Brasil.
1978 – Surgimento do primeiro serviço de BBS, em Chicago, Estados Unidos.
1984 – Manifestações para as eleições diretas para a Presidência da República reúnem 60 mil pessoas em cinco capitais brasileiras.
1986 – Mario Soares é o primeiro civil eleito presidente de Portugal.
1994 – Um terremoto mata 134 pessoas na Indonésia.
1997 – A Espanha entra em alerta por causa de um surto de meningite.
2002 – O laboratório Merck & Co anuncia que suas vacinas contra hepatite A não são potentes o suficiente. Mais de 60 mil brasileiros terão que refazer suas vacinas. O ex-presidente do Senado Jader Barbalho é preso e solto no mesmo dia diante de um habeas-corpus.
2003 – Alpinistas encontram destroços de um avião equatoriano desaparecido em 1976 no Vulcão Chimborazo. Incêndio na indústria de produtos químicos Genco, em Guarulhos (SP).
2005 – O Protocolo de Quioto entra em vigor nos países que o assinaram.

NASCERAM NESTE DIA:

1222 – Nitiren Daishonin, monge budista japonês (m. 1282).
1519 – Gaspar II de Coligny, almirante francês (m. 1572).
1776 – Abraham Raimbach, gravurista britânico (m. 1843).
1786 – Maria Pavlovna da Rússia (m. 1859).
1802 – Phineas Parkhurst Quimby, líder religioso norte-americano (m. 1866).
1812 – Henry Wilson, político norte-americano (m. 1875).
1838 – Henry Brooks Adams, historiador estadunidense (m. 1918).
1848 – Hugo de Vries, biólogo neerlandês (m. 1935). Octave Mirbeau, escritor e jornalista francês (m. 1917).
1852 – Charles Taze Russell, religioso estadunidense (m. 1916).
1884 – Robert Flaherty, produtor de filmes norte-americano (m. 1951).
1888 – Adelmar Tavares, jurista, magistrado e poeta brasileiro (m. 1963).
1904 – George F. Kennan, historiador, político e diplomata norte-americano (m. 2005).
1906 – Vera Menchik, enxadrista tcheco-britânica (m. 1944).
1909 – Hugh Beaumont, ator norte-americano (m. 1982).
1921 – Jean Behra, automobilista francês (m. 1959). Vera-Ellen, atriz e dançarina norte-americana (m. 1981).
1925 – Carlos Paredes, guitarrista e compositor português (m. 2004).
1928 – Pedro Casaldáliga, religioso hispano-brasileiro.
1929 – Gerhard Hanappi, futebolista austríaco (m. 1980).
1935 – Sonny Bono, cantor e produtor musical estadunidense (m. 1998). Íris Bruzzi, atriz brasileira.
1937 – João Ferreira-Rosa, fadista português.
1941 – Kim Jong-il, político norte-coreano (m. 2011).
1944 – António Mascarenhas Monteiro, político cabo-verdiano. Regine Heitzer, ex-patinadora artística austríaca.
1947 – Franz West, escultor austríaco.
1948 – Ellen Gracie Northfleet, jurista brasileira.
1951 – Juan Carlos Oblitas, ex-futebolista peruano.
1952 – James Ingram, cantor e compositor norte-americano.
1953 – Roberta Williams, designer de jogos de computador.
1954 – Iain M. Banks, escritor britânico (m. 2013).
1956 – Rina Messinger, ex-modelo israelense.
1957 – LeVar Burton, ator alemão.
1958 – Ice-T, ator e cantor norte-americano. Oscar Schmidt, ex-jogador de basquete brasileiro.
1959 – Chico Díaz, ator brasileiro. John McEnroe, ex-tenista estadunidense.
1961 – Andy Taylor, músico britânico.
1963 – Ines Geissler, ex-nadadora alemã.
1964 – Christopher Eccleston, ator britânico. Bebeto, ex-futebolista brasileiro.
1965 – Dave Lombardo, ex-baterista cubano-estadunidense.
1966 – Vítor Paneira, ex-futebolista português.
1968 – Warren Ellis, escritor britânico.
1969 – Dimas Teixeira, ex-futebolista português.
1970 – Angelo Peruzzi, ex-futebolista italiano.
1972 – Jerome Bettis, jogador profissional de futebol americano estadunidense. Sarah Clarke, atriz norte-americana.
1973 – Cathy Freeman, ex-atleta olímpica australiana. Rebecca Lord, atriz norte-americana.
1974 – Fanis Katergiannakis, ex-futebolista grego. Dominguez, ex-futebolista português.
1975 – Nanase Aikawa, cantora japonesa.
1979 – Valentino Rossi, motociclista italiano. Stéphane Dalmat, ex-futebolista francês.
1980 – Serhiy Nazarenko, futebolista ucraniano.
1981 – Jay Howard, automobilista inglês. Olivier Deschacht, futebolista belga. Rodrigo Pontes, futebolista brasileiro.
1983 – Ustaritz, futebolista espanhol.
1984 – Miloš Dimitrijević, futebolista sérvio. Sofia Arvidsson, tenista sueca. Lisandra Parede, atriz brasileira.
1985 – Ron Vlaar, futebolista holandês.
1986 – Diego Godín, futebolista uruguaio.
1987 – Willy Aubameyang, futebolista franco-gabonês. Luc Bourdon, jogador de hóquei canadense (m. 2008).
1988 – Denílson, futebolista brasileiro. Diego Capel, futebolista espanhol. Anderson Salles, futebolista brasileiro. Andrea Ranocchia, futebolista italiano.
1989 – Mu Kanazaki, futebolista japonês.
1991 – Alexandra de Luxemburgo. Sergio Canales, futebolista espanhol. Darwin Torres, futebolista uruguaio. Martín Tejera, futebolista uruguaio.
1993 – Mike Weinberg, ator norte-americano.
1994 – Matthew Knight, ator canadense.

FALECERAM NESTE DIA:

1279 – Afonso III de Portugal (n. 1210).
1391 – João V Paleólogo, imperador bizantino (n. 1332).
1837 – Gottfried Reinhold Treviranus, biólogo alemão (n. 1776).
1879 – Émile Prisse d’Avennes, orientalista francês (n. 1807).
1900 – Julius Schrader, pintor alemão (n. 1815).
1907 – Giosuè Carducci, escritor italiano (n. 1835).
1917 – Octave Mirbeau, jornalista e novelista francês (n. 1848).
1931 – Wilhelm von Gloeden, fotógrafo alemão (n. 1856).
1932 – Ferdinand Édouard Buisson, estadista francês (n. 1841).
1946 – Edgar Syers, patinador artístico britânico (n. 1863).
1958 – Benedito Lacerda, saxofonista, compositor e regente brasileiro (n. 1903).
1970 – Francis Rous, patologista estadunidense (n. 1879).
1990 – Keith Haring, pintor estadunidense (n. 1958).
1992 – Jânio Quadros, político brasileiro (n. 1917).
1999 – Fritzi Burger, patinadora artística austríaca (n. 1910).
2000 – Nádia Maria, comediante brasileira (n. 1931).
2002 – Walter Winterbottom, futebolista e treinador inglês (n. 1913).
2007 – Herminio Iglesias, político argentino (n. 1929).
2009 – Stephen Kim Sou-hwan, arcebispo católico sul-coreano (n. 1922).
2010 – Arnaud Rodrigues, humorista brasileiro (n. 1942). Rolando Toro Araneda, psicólogo, antropólogo, poeta e pintor chileno (n. 1924).

 

Link original: https://radioregional.pt/efemerides-16-fevereiro/

Ela manteve sua posição: a consciência de uma criança fez da América um lugar melhor – EUA


Em 1935, quando Lillian Gobitas Klose estava na sétima série em Minersville, Pa., ela se recusou a recitar o juramento à bandeira, porque sentia que fazê-lo seria uma violação da sua fé religiosa como uma Testemunha de Jeová. Seu irmão também se recusou a recitar o juramento, levando à expulsão dos irmãos da escola e uma batalha legal que percorreu todo o caminho até a Suprema Corte dos Estados Unidos, duas vezes.

Sra. Klose morreu em 22 de agosto aos 90, mas o impacto de sua luta corajosa para defender o direito de todos os americanos de não ser coagido a fazer o que não se acredita ainda está conosco. Por causa da vontade de uma brava garota de 12 anos de idade, ao ser condenada ao ostracismo e intimidação por suas crenças, a adesão à Primeira Emenda ganha o dia, mesmo durante períodos em que o patriotismo é o que mais oportunista.

Embora a Suprema Corte decidiu inicialmente 8-1 em 1940 que os estudantes convincentes para recitar o compromisso não foi uma violação de sua liberdade de expressão ou a liberdade religiosa, o Supremo Tribunal inverteu-se com um voto 6-3 em 1943.

Escrevendo para a maioria, o juiz Robert H. Jackson resumiu a controvérsia de forma brilhante: “Se houver qualquer estrela fixa em nossa constelação constitucional, é que nenhum funcionário, alta ou pequena, pode prescrever o que será ortodoxo em política, nacionalismo, religião ou outros assuntos de opinião, ou cidadãos de força a confessar por palavra ou ato a sua fé nele.”

Sra. Klose foi uma inteligente, Americana comum, que se recusou a aceitar a cidadania de segunda classe. Como Rosa Parks, a costureira Africano-americano que se recusou a dar seu assento em um ônibus segregado a um homem branco, Ms. Klose manteve-se firme em uma década antes.

Embora ela não era tão famoso como Rosa Parks, Ms. Klose provado por seu ato de consciência de que o verdadeiro americano é geralmente aquele que tem a coragem de insistir em ser tratado da forma como a Constituição dos Estados Unidos insiste cada cidadão ser tratado.

Link original: http://www.post-gazette.com/opinion/editorials/2014/09/13/She-stood-her-ground-A-child-s-conscience-made-America-a-better-place/stories/201409300005

Jurídico-Courts Trabalhadores católicos ordenados para assistir aos serviços das Testemunhas de Jeová – EUA


A Nona US Circuit Court of Appeals emitiu uma decisão que trabalhadores de uma casa para as pessoas com deficiência devem frequentar cultos uma Testemunha de Jeová com os pacientes que desejam participar. Em 2009, a Califórnia instruído San Gabriel / Pomona Centro Regional ter pessoal escoltar paciente Testemunha de Jeová de serviços, mas dois funcionários católicos opuseram e processou, alegando que sua fé exige que apenas participar dos cultos católicos.
Brad Dacus, fundador do Instituto de Justiça do Pacífico , diz que é um caso interessante.

Dacus, Brad (PJI) “Nós temos os direitos dos trabalhadores ao abrigo do Título 7, que requer adaptações razoáveis ​​para as crenças religiosas sinceras de funcionários”, diz ele. “Neste caso, sem dúvida, isso significaria que não exigem esses funcionários particulares ter que sentar e assistir a serviço da igreja Testemunha de Jeová.”

O advogado diz que os empregadores devem fazer tudo o que podem para atender às necessidades religiosas dos funcionários, mas também não podemos esquecer as necessidades dos deficientes nesta situação. O Nono Circuito diz que os funcionários católicos podem ser forçados a participar dos cultos das Testemunhas de Jeová, mas Dacus diz que o tribunal não reconhecer plenamente como as crenças desses trabalhadores será comprometida se eles são feitos para atender.

“Se uma escola pública disse Nós só vamos ter uma classe inteira de estudantes se sentar em um culto da igreja – apenas a título observatório sem ter que participar – Eu não acho que há um juiz no país que não atingiria que estabelece como inconstitucional “, diz OneNewsNow.

Link original: http://www.onenewsnow.com/legal-courts/2014/08/25/catholic-workers-ordered-to-attend-jehovah’s-witness-services

Evangelizando com as mãos


Grupo de voluntários das Testemunhas de Jeová aprende língua de sinais e cria celebração especial para surdos

A missão da organização religiosa Testemunhas de Jeová é ensinar os princípios da bíblia cristã. Seu trabalho missionário feito de porta em porta é conhecido no mundo todo, inclusive em Pato Branco, onde o grupo já está consolidado há vários anos.

Visitar as pessoas em suas próprias residências faz com que seus membros tenham contato direto com as mais diferentes realidades sociais. Em algumas das casas o morador não escuta. São surdos mudos, ou apenas surdos, que assim como outras pessoas com deficiência ainda são marginalizados por parte da sociedade.

Pensando em levar seu conhecimento para esse público um grupo de voluntários da organização em Pato Branco aprendeu a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Há cerca de seis anos esses missionários realizam o trabalho de evangelização junto aos surdos e mais recentemente criaram um encontro especial para eles.

“Nossos encontros acontecem às quintas-feiras, e contam um intérprete de Libras. Há alguns meses, no entanto, realizamos encontros também aos sábados voltados para surdos, onde todos se comunicam apenas com a linguagem de sinais”, explica Clari Junior, coordenador do projeto em Pato Branco.
Além dos encontros os voluntários também visitam regularmente os surdos da cidade, mesmo os que optaram por não seguir a doutrina religiosa.

A iniciativa de inclusão é uma prática adotada pelas Testemunhas de Jeová no mundo todo. Além de preparar pessoas para comunicar-se, a organização também disponibiliza gratuitamente DVD´s com a tradução de materiais e da bíblia para a língua de sinais.

Aproximação
Clari Junior e sua esposa, Adriana Gimenez Bombieri, integram o grupo de sete voluntários que aprenderam a Libras entre si. Ele conta que decidiu trabalhar seis horas por dia em seu emprego de projetista mecânico para dedicar-se ao voluntariado, mesmo que isso significasse um salário menor. “O projeto é nossa atividade mais importante”, justifica.

A disposição dos voluntários acaba sendo importante também para muitos dos surdos, pois em vários casos o trabalho vai muito além da evangelização. “Algumas famílias não sabem a língua dos sinais. Então até mesmo coisas básicas elas não conseguiram ensinar”, explica Clari. “Já ensinamos surdos que é preciso tomar banho todos os dias, que é preciso trocar de roupa diariamente” ilustra Adriana.

Os voluntários também sentem na pele algumas situações vividas pelos surdos por conta do preconceito. Segundo Clari, muitos deles são tratados como deficientes mentais, mesmo não tendo nenhuma outra deficiência além da auditiva.

Amizade
Saber a língua de sinais fez com que os voluntários se tornassem verdadeiros porta-vozes. “Alguns deles nós acompanhamos ao médico”, conta Clari.

O grupo também coleciona histórias emocionantes. “Conhecemos uma senhora de uns 70 anos que não conhecia a língua de sinais. Antes de a ensinarmos ela se comunicava com a família com um sistema próprio de gestos. Apesar disso, ela é tão inteligente que conseguia se comunicar facilmente com as pessoas, do jeito dela”, relata Adriana.

Trabalho social
Clari, sua esposa, e os demais voluntários do projeto sabem o peso do seu trabalho social. “Nos sentimos muito úteis por integrar essas pessoas a sociedade, pois eles costumam ser tratadas como bobos, são discriminados, são até motivo de chacota. Acabamos desenvolvendo uma empatia que nos coloca no lugar deles, e assim sentimos um pouco da sua realidade”, analisa o coordenador.

“Imagine estar em um ambiente onde ninguém fala o seu idioma, onde todos conversam e você não entende. Acredito que a sensação é mais ou menos essa”, ilustra Adriana.

Link original: http://www.diariodosudoeste.com.br/noticias/pato-branco/10,39204,07,10,evangelizando-com-as-maos.shtml