Archive for the ‘Saúde’ Category

MANCHETES de Elesbão Veloso no Painel Popular Edição 772- domingo, 21 de maio 2017


Por: José Loiola Neto, da redação Elesbão News

>> Antes mesmo de serem entregues à comunidade, prédios públicos são alvo de vândalos em Elesbão Veloso.

>> Prossegue nesta segunda-feira, o pagamento do Bolsa Família. Recebem amanhã quem tem cartão com NIS final 3.

>> Aposentados começarão a receber o salário referente a maio na próxima quinta, dia 25 de maio. Primeiro recebe quem ganha um mínimo com cartão final 1.

>> Estado paga servidores a partir do dia 30 de maio. Primeiro recebe quem ganha até R$ 1.200,00.

>> Após 45 anos, ex-garimpeiro Juvenal Moura Fé, o “Compadre Juva” estar de volta a Elesbão Veloso, sua terra natal.

Compadre Juva: de volta a Elesbão Veloso depois de 45 anos

Compadre Juva: de volta a Elesbão Veloso depois de 45 anos

>> Sábado letivo com número reduzido de alunos no Ceep Benedito Leal. No turno noite, apenas seis alunos compareceram.

>> Ruas com calçamentos estourados e com afundamento em Elesbão Veloso. Pontos críticos ficam na Piçarra e Santa Clara.

>> Ceep Benedito Leal vai promover manhã de sol dia 4 de junho, no Clube Recreativo.

>> Morreu durante a madrugada deste domingo, o aposentado Euclides Pereira da Silva, morador da Vermelha.

>> Mestre de obras da Emcil, Francisco Edson Mendes denuncia onda de vandalismo contra nova creche, na Piçarra.

>> Festejos de Nossa Senhora de Fátima prossegue até 31 de maio.

>> Rua do Pici, acesso ao cabaré volta a expor afundamento em trecho localizado no cruzamento com Avenida João XXIII.

>> Diretoria do Sindicato Rural toma posse na próxima quarta. Presidente Cícero do Cabana dá detalhes acerca da solenidade.

>> Cícero do Cabana quer fortalecimento dos assentamentos na zona rural.

>> Moradores do Biriquinha Coimbra reclamam de destinação incorreta de lixo no local.

>> Diretora da FAEVE fala sobre inauguração da instituição, proposta pedagógica e lançamento de vestibular.

>> Elesbão Veloso registra chuvas e aproveitamento da safra será a melhor em 10 anos.

>> Vândalos atuam e quebram luminárias de postes no Capitão Mundoco.

>> Ruas do Matias sem água durante o dia, denunciam moradores.

>> Supervisor do Emater-PI aponta inadimplência no Agroamigo e chama devedores para negociação.

>> Antônio Campelo da Silva, neto de João Vieira, fala da ida a São Paulo em 1981 e explica porque as Testemunhas de Jeová se abstém de sangue.

>> Elesbonense perde a vida em acidente com moto em THE. Zé Edimar foi vítima de atropelamento, quando se dirigia ao trabalho.

>> Papo com idosos será com a aposentada Dionísia Gomes da Silva, moradora da Rua Coronel Edmundo Soares, bairro de Fátima.  

ESPORTE LOCAL
>> Divulgados os jogos da primeira rodada do Copão Rural. Torneio começa no próximo sábado, dia 27/5 com abertura prevista para comunidade Mosqueada. Jogo entre o atual campeão Mosqueada x Torre. No dia seguinte pela chave b, na Alta Vista jogam

>> Seleção de Cinquentões de Elesbão Veloso fará amistoso no próximo sábado, dia 27 de maio em Barro Duro, contra o selecionado local. Partida é o início da preparação para disputa da Copa Cinquentões do Médio Parnaiba, prevista para começar em setembro.

>> Campeonato da Amizade no Monte Castelo terá prosseguimento neste domingo, com a realização de dois jogos.

>> Ceep Benedito Leal programa para os próximos dias a disputa de torneios de futebol masculino e feminino. No Masculino, pelo menos oito times já asseguram participação. As equipes são formadas por atletas que estudam no Centro Educacional.

>> Escolinha MA de Marcone Alves categorias sub 14 e sub-15 realizou treinos durante a tarde deste sábado no Campo do Ferrim, no Capitão Mundoco. Time principal jogará amistoso sábado, dia 27 de maio, diante do Chapada Sport, atual campeão em Francinópolis.

PAINEL POPULAR- Um produto do departamento de jornalismo- produção, redação de notícias, coordenação e apresentação José Loiola Neto.

Link original: http://www1.elesbaonews.com/2017/05/manchetes-de-elesbao-veloso-no-painel.html

Anúncios

[Legal NewsLine] Tribunal de Apelação mantém julgamento sumário em caso de morte injustificada do paciente testemunha de Jeová (Inglês)



Um tribunal de apelação do estado de Washington negou um recurso de julgamento sumário em caso de negligência médica de uma mulher e ação judicial por morte ilícita.

Keisha Baumgartner entrou com uma ação contra Columbia Anesthesia Group P.S. E o Dr. Mark A. Morehart após sua mãe, Angela Baumgartner, morreu devido à perda de sangue maciça após a cirurgia.

De acordo com documentos do tribunal, Angela Baumgartner entrou em cirurgia para uma cirurgia minimamente invasiva para ter uma massa em seu rim removido. Morehart era seu anestesiologista.

Baumgartner é Testemunha de Jeová e, de acordo com sua religião, eles são incapazes de receber transfusões de sangue, mesmo que seja seu próprio sangue que tenha sido armazenado em outro lugar e devolvido a eles.

Eles são, no entanto, capaz de usar máquinas de poupança de células, que removem sangue excesso, em seguida, devolvê-lo para o corpo em um circuito fechado.

Morehart foi informado disso antes da cirurgia.

No início de sua cirurgia, o protetor de células foi ligado a Baumgartner. Durante o procedimento, seu cirurgião, Michelle Hendrix, saiu da sala.

O outro médico removeu o tumor, que causou o sangramento maciço. Ele removeu a máquina porque não estava acompanhando a perda de sangue. O tubo de sucção caiu no chão.

Hendrix voltou e anunciou que a máquina não poderia mais ser usada porque tanto o tubo quanto o sangue na máquina estavam contaminados.

Baumgartner morreu devido à perda de sangue.

Keisha Baumgartner entrou com o processo; Morehart, em troca, apresentou uma moção de julgamento sumário.

Baumgartner usou o depoimento do Dr. Bruce Spiess, que é um especialista nas crenças de Testemunhas de Jeová e na máquina de proteção de células.

O tribunal de julgamento concedeu um julgamento sumário em favor de Morehart, rejeitando a reivindicação de Baumgartner.

Em seu apelo, Baumgartner alegou Morehart deveria ter dirigido a equipe para ter a máquina em espera e deve ter usado a máquina após o tubo contaminado foi substituído.

Spiess testemunhou que é normal ter a máquina de poupança de células configurada em modo de espera, mas não disse que era necessário.

O tribunal de apelação concordou com o tribunal de primeira instância sobre esta alegação, afirmando em seu parecer, “Baumgartner não demonstrou que um padrão de cuidados exigiu Dr. Morehart para direcionar que a máquina de poupança de células ser configurado em standby”.

O tribunal de apelação também concordou que a máquina não deveria ter sido usada novamente depois que caiu no chão.

Spiess testemunhou que apenas o tubo estava contaminado, não o sangue.

“Dr. Morehart argumenta que o padrão de cuidado do Dr. Spiess em relação ao momento em que um componente está contaminado é inaplicável aqui porque havia evidência de que toda a máquina de proteção de células estava contaminada, não apenas o tubo de sucção eo Dr. Morehart não estava em posição de refutar isso Evidência “, o tribunal de apelação escreveu, confirmando a decisão do tribunal inferior.

Link original:

Cinco Testemunhas de Jeová são presas em Malawi por se recusarem a doar sangue para criança com doença terminal (Inglês)


Cinco pessoas que, sob o pretexto de crença religiosa se recusaram a doar sangue a um membro da família anêmico estão sob custódia policial em Mangochi após funcionários do hospital procurado para a sua intervenção, a fim de salvar a vida de uma criança de sete anos de idade.

O não fornecimento de uma criança com necessidades viola Seção 242 do Código Penal Malawi, e os policiais disseram que o acusado vai comparecer perante o tribunal para responder a uma acusação de não fornecer em breve necessidades para uma criança sob seus cuidados.

Os cinco, que todos pertencem a fé das Testemunhas de Jeová incluem seu pai Simon Kamwendo. Os outros são o avô Bernard Kamwendo, irmãos Salomão e Divason Mwabwino, e um tio Byson, de Mapata Village in Autoridade Mponda tradicional no distrito.

Diretor de Relações Públicas Delegacia de Polícia Mangochi Rodrick Maida confirmou a prisão, dizendo que agiu depois Médicos no Centro de Saúde Koche em Maldeco relatou o caso a Unidade de Polícia Makolola.

“Nós o prendemos cinco sequência de um relatório de Koche Clinic que pediu a nossa intervenção na matéria em que essas pessoas estavam se recusando a doar sangue para um paciente que precisava ser salvo da morte”, Mangochi PRO disse.

Diz-se que a criança foi diagnosticada de Malária e que ele estava anêmico, portanto, a necessidade de ter de transfusão de sangue e da resistência por suas relações obrigou os funcionários do hospital para buscar a intervenção dos agentes da lei.

Durante a um partido governar os crentes Jeová Testemunhas foram forçados a ir para o exílio por causa de suas crenças questionáveis ​​que incluíram negação para pagar o cartão do partido obrigatório que os então dirigentes agentes do Partido do Congresso do Malawi, a juventude aplicadas.

Link original: http://www.nyasatimes.com/2015/02/23/five-jehovahs-witnesses-arrested-in-malawi-for-refusing-give-blood-to-terminally-ill-child/

Após rejeitar transfusão, testemunha de Jeová recebe sangue no ES


Justiça autorizou o uso da força policial para salvar a vida da mulher.
Paciente teve complicações no parto na maternidade Pró-Matre, em Vitória.

A paciente que se recusou a realizar uma transfusão de sangue após ter complicações no parto já está passando pelo procedimento, na Maternidade Pró-Matre, em Vitória. De acordo com o diretor técnico do hospital, Hélcio Campos, a mulher começou a receber o sangue por volta das 16h15 deste sábado (3). Um dos irmãos está no quarto para acompanhá-la. A diretoria também informou que não houve tumulto e não foi preciso utilizar a força policial.

Para garantir que a transfusão acontecesse, a maternidade solicitou o auxílio da Polícia Militar. O diretor Hélcio informou que a transfusão deveria ter iniciado por volta das 11 horas da manhã deste sábado, mas a família teria dito que realizaria a transferência da mulher. Como até as 14 horas nenhuma ambulância tinha chegado para levá-la, a maternidade solicitou novamente as bolsas ao banco de sangue, que chegaram por volta das 15h30. Ainda segundo o profissional, quatro bolsas foram solicitadas ao Banco de Sangue.

Pró-Matre de Vitória chama a PM para garantir transfusão em paciente (Foto: Caíque Verli/ A Gazeta)

Pró-Matre de Vitória chama a PM para garantir transfusão em paciente (Foto: Caíque Verli/ A Gazeta)

“Ela desmaiou duas vezes pela manhã, está no oxigênio e colocamos um soro”, explicou Hélcio, que também explicou que não tem nada contra a religião da jovem e dos familiares dela, mas que precisa salvar vidas. “É uma questão de vida ou morte. A gente que é médico dentro de um hospital  não pode ver e não fazer nada. Não é nada contra a lei”, declarou.

O caso
A paciente, que é uma recepcionista de 35 anos, teve o parto realizado na última segunda-feira (29) e antes do parto já estava com a saúde debilitada devido a uma anemia, segundo os médicos. Ela precisou passar por uma cesariana para retirar o bebê e acabou perdendo muito sangue, mas se recusou a receber uma transfusão. No dia seguinte, o quadro dela piorou.

Diante da gravidade da situação, os médicos reuniram laudos e atestados para instruir o pedido judicial e convencer o judiciário a autorizar o procedimento. A maternidade precisou procurar respaldo judicial para ter a chance de fazer o procedimento. A decisão saiu no mesmo dia.

Link original: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2015/01/apos-rejeitar-transfusao-testemunha-de-jeova-recebe-sangue-no-es.html

Testemunha de Jeová que recusou transfusão já amamenta filho no ES


Paciente teve complicações no parto na Pró-Matre, em Vitória.
Justiça chegou a autorizar o uso da força policial para realizar procedimento.

A paciente que se recusou a realizar transfusão de sangue após ter complicações no parto não precisou passar pelo procedimento, segundo o médico diretor da Maternidade Pró-Matre, Hélcio de Menezes. Após perder muito sangue e ficar debilitada, ela se negou a fazer a transfusão, porque é da denominação religiosa Testemunha de Jeová, que não aceita alguns procedimentos médicos sejam feitos nos fiéis. A Justiça chegou a autorizar o uso da força policial para realizar o procedimento. No entanto, não foi preciso. Segundo a maternidade, a paciente passa bem e já amamenta o filho.

A paciente, que é uma recepcionista de 35 anos, teve o parto realizado na última segunda-feira (29) e antes do parto já estava com a saúde debilitada devido a uma anemia, segundo os médicos. Ela precisou passar por uma cesariana para retirar o bebê e acabou perdendo muito sangue, mas se recusou a receber uma transfusão. No dia seguinte, o quadro dela piorou.

Diante da gravidade da situação, os médicos reuniram laudos e atestados para instruir o pedido judicial e convencer o judiciário a autorizar o procedimento. Amaternidade precisou procurar respaldo judicial para ter a chance de fazer o procedimento. A decisão saiu no mesmo dia.

Trecho da decisão judicial (Foto: Reprodução)

Trecho da decisão judicial (Foto: Reprodução)

No entanto, segundo a maternidade, o procedimento de transfusão não precisou acontecer. Na tarde desta sexta-feira (2), a mulher apresentou melhora no estado de saúde e até amamentou a criança. De acordo com a Pró–Matre, a paciente pode ter alta na próxima segunda-feira (5).

Link original: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2015/01/testemunha-de-jeova-que-recusou-transfusao-ja-amamenta-filho-no-es.html

Justiça autoriza hospital a usar força policial para fazer transfusão, no ES


Paciente é Testemunha de Jeová, que não aceita a realização de transfusões.
Ela perdeu muito sangue após o parto do terceiro filho.

A Justiça autorizou a maternidade Pró-Matre a usar força policial para realizar a transfusão de sangue em uma paciente internada, em Vitória. Após o parto do terceiro filho, ela acabou perdendo muito sangue e ficando debilitada. O motivo da intervenção judicial é porque a mulher que é da denominação religiosa Testemunha de Jeová, que não aceita alguns procedimentos médicos sejam feitos nos fiéis. De acordo com os médicos, a transfusão deve ser realizada nesta sexta-feira (2). O estado de saúde dela é considerado grave pelo hospital.

A paciente, que é uma recepcionista de 35 anos, teve o parto realizado na última segunda-feira (29) e antes do parto já estava com a saúde debilitada devido a uma anemia, segundo os médicos. Ela precisou passar por uma cesariana para retirar o bebê e acabou perdendo muito sangue, mas se recusou a receber uma transfusão. No dia seguinte, o quadro dela piorou e a maternidade precisou procurar respaldo judicial para ter a chance de fazer o procedimento. A decisão saiu no mesmo dia.

Trecho da decisão judicial (Foto: Reprodução)

Trecho da decisão judicial (Foto: Reprodução)

O diretor técnico da Pró-Matre e um dos médicos responsáveis pelo caso, Helcio Menezes Couto, explicou que o risco de morte da paciente é muito grande se a transfusão não for feita logo. “Com a perda de sangue causada pelo parto, a paciente começa a ter falhas no cérebro e os órgãos podem parar a qualquer momento”, explicou o médico.

Os médicos reuniram laudos e atestados para instruir o pedido judicial e convencer o judiciário a autorizar o procedimento. Segundo Couto, em seus 37 anos de profissão, esta é a primeira vez que ele se depara com um caso assim. “Procuramos a Justiça porque somos a favor da vida. Eu não aprendi a deixar ninguém morrer. Eu aprendi a lutar pela vida”, afirmou.

A decisão da juíza Raquel de Almeida Valinho determina que a paciente passe pela transfusão de sangue e autoriza, também, “o auxílio de força policial, se necessário”. Contudo, na mesma decisão a paciente deixa claro que aceita os riscos da não realização do procedimento.

A reportagem de A Gazeta entrou em contato com a recepcionista, que preferiu não se pronunciar, alegando estar muito fraca. A família dela também foi procurada e não quis comentar o caso, mas a equipe médica afirma que eles também são contra ao procedimento médico.

Bebê
Por conta do estado de saúde da paciente, que é considerado grave pelos médicos, o bebê de pouco mais de quatro dias não está sendo amamentado pela mãe. Mesmo assim a criança passa bem.

* Com colaboração de Jorge Félix, da TV Gazeta, e Beatriz Marcarini, do jornal A Gazeta

Link original: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2015/01/justica-autoriza-hospital-usar-forca-policial-para-fazer-transfusao-no-es.html

Programa de cirurgia sem sangue do Mercy Medical Center atrai pacientes de todos os países, ao redor do mundo


JoAnn Dove (esquerda) de Akron sorri enquanto é dado um descanso do coração autografada pelo cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo no Mercy Medical Center, em Canton. Dr. Ciuffo realizada uma cirurgia de ponte de safena sem derramamento de sangue em Dove. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

JoAnn Dove (esquerda) de Akron sorri enquanto é dado um descanso do coração autografada pelo cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo no Mercy Medical Center, em Canton. Dr. Ciuffo realizada uma cirurgia de ponte de safena sem derramamento de sangue em Dove. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

A convicção religiosa perto do coração de Madalyn Copcutt a levou a viajar mais de 11.000 milhas para Canton para cuidados médicos.

As crenças de Copcutt como uma Testemunha de Jeová a proíbe de aceitar transfusões de sangue, não importa as circunstâncias.

“A Bíblia, no Antigo e no Novo Testamento, nos ordena a abster-se de sangue”, disse ela. “Eu não aceitam transfusões de sangue não só em obediência a Deus, mas também por respeito a ele como o doador da vida.”

Quando a 26-year-old recém-casado descobriu a sua própria vida estava em risco de um tumor raro em seu coração, ela veio a Mercy Medical Center, da Austrália para um procedimento de coração aberto sem sangue que os cirurgiões em seu país de origem não iria realizar.

“Minha recusa de transfusões de sangue não muda o meu desejo de viver, por isso foi extremamente importante para mim encontrar o melhor cirurgião que respeitava as minhas crenças, e que teve a habilidade e experiência necessária para me confiá-los com a minha vida”, ela disse em uma entrevista por email, da Austrália. “Foi uma lufada de ar fresco para ser tratado por um cirurgião e uma equipe que foram respeitosos e compreensão das minhas crenças, ao invés de me pressionar e me dizendo que eles não concordam com a minha decisão.”

Cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo deixou fala sobre a cirurgia de bypass coronário sem derramamento de sangue ele se apresentou em JoAnn Dove (segundo à direita) de Akron no Mercy Medical Center, em Canton. Dove é com suas filhas Susan Greene (esquerda) de Akron e Sandi Anderson de Akron. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

Cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo deixou fala sobre a cirurgia de bypass coronário sem derramamento de sangue ele se apresentou em JoAnn Dove (segundo à direita) de Akron no Mercy Medical Center, em Canton. Dove é com suas filhas Susan Greene (esquerda) de Akron e Sandi Anderson de Akron. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

Programa Minimamente Invasiva e Bloodless Cirurgia Cardíaca da Misericórdia, liderada pelo cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni Ciuffo, está atraindo pacientes de todo o país – e em alguns casos, o mundo – buscando operações livres de transfusões.
Ciuffo, que se juntou Mercy cerca de um ano, já realizou mais de 600 cirurgias sem transfusão para as Testemunhas de Jeová, bem como centenas de outros pacientes, uma vez que ele treinou pela primeira vez na técnica na Universidade de Pittsburgh no final de 1990.

“Apesar do fato de que a cirurgia de coração aberto é considerada um procedimento muito sangue, isso pode ser feito sem produtos derivados de sangue”, disse ele. “Eu tento evitar a transfusão de pacientes, independentemente de crenças religiosas.”

Ciuffo disse que a chave para evitar transfusões de sangue durante a cirurgia cardíaca está seguindo passos cuidadosos antes, durante e após a operação.

JoAnn Dove (direita) de Akron sorri como cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo fala sobre a cirurgia de bypass coronário sem derramamento de sangue se apresentou no Dove no Mercy Medical Center, em Canton. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

JoAnn Dove (direita) de Akron sorri como cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo fala sobre a cirurgia de bypass coronário sem derramamento de sangue se apresentou no Dove no Mercy Medical Center, em Canton. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

Antes da cirurgia, medidas são tomadas, se possível, para eliminar quaisquer medicamentos e suplementos que poderiam ser de afinamento do sangue do paciente para reduzir o risco de sangramento, disse ele. Medicamentos também podem ser dadas para impulsionar as células vermelhas do sangue do paciente antes da cirurgia para que eles tenham extra para poupar.

Durante a operação, é necessária uma “técnica cirúrgica muito meticuloso” para evitar sangramento, sempre que possível, disse ele. Uma máquina de poupança de células também pode ser utilizado para recolher, filtrar e retornar o sangue do próprio paciente para o corpo.

Depois, Ciuffo limita o número de exames de sangue realizados para minimizar a perda de sangue, disse ele. Quando são necessários testes, frascos pediátricos porte estão cheios.

Cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo no Mercy Medical Center, em Canton. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

Cirurgião cardiotorácico Dr. Giovanni B. Ciuffo no Mercy Medical Center, em Canton. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

“Por que você está indo para forçar o sangue para baixo veias de outra pessoa, se eles não querem isso?”, Disse. “Pode ser feita, e que pode ser feito rotineiramente.”

Programa de cirurgia cardíaca sem derramamento de sangue de Misericórdia faz parte do programa de conservação de sangue do hospital, que começou em 2001, inicialmente para atender às solicitações dos Testemunhas de Jeová área.

“Eles realmente queriam bons cuidados médicos, apenas sem sangue”, disse o coordenador do programa e enfermeira Katie Simmons.

Diretor Médico Dr. Kirby Sweitzer e Simmons trabalhar para oferecer uma variedade de procedimentos cirúrgicos para testemunhas e os que não são Testemunhas que querem uma operação livre de transfusão.

“Se você pode reduzir as transfusões, você vai ver um grande benefício para o seu hospital e seus pacientes”, disse ela.

Cirurgia sem transfusão de sangue ou poupadores está se tornando cada vez mais comum para todos os pacientes, não apenas aqueles que se recusam transfusões por motivos religiosos.
Rival cruz-cidade de Misericórdia, Hospital Aultman em Canton, oferece um programa de cirurgia sem sangue.

A Cleveland Clinic, um dos maiores programas de cirurgia cardíaca do país, também foi abraçar técnicas cirúrgicas sem derramamento de sangue, sempre que possível para melhorar os resultados do paciente, reduzindo os custos.

Pacientes Testemunhas de Jeová que se submeteram à cirurgia cardíaca sem transfusões de sangue na Clínica Cleveland tiveram menos complicações e menor tempo de permanência hospitalar em comparação com pacientes que receberam transfusões semelhantes, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Clínica e do National Institutes of Health.

Susan Greene de Akron fala sobre ser grato do programa de cirurgia sem sangue no Mercy Medical Center, em Canton. Greene e sua família são as Testemunhas de Jeová e é contra as suas crenças para receber transfusões de sangue. Mãe JoAnn Dove de Greene passou recentemente por uma ponte de safena sem derramamento de sangue no hospital. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

Susan Greene de Akron fala sobre ser grato do programa de cirurgia sem sangue no Mercy Medical Center, em Canton. Greene e sua família são as Testemunhas de Jeová e é contra as suas crenças para receber transfusões de sangue. Mãe JoAnn Dove de Greene passou recentemente por uma ponte de safena sem derramamento de sangue no hospital. (Karen Schiely / Akron Beacon Journal)

O estudo concluiu Testemunhas de Jeová tiveram melhor sobrevida de um ano após a cirurgia cardíaca do que os pacientes que receberam transfusões.
Embora as transfusões de sangue são seguros, os pacientes podem ter reações, disse Ciuffo.
“Se eu transferir o sangue para você que não o seu é, eu estou mexendo com o seu sistema imunológico”, disse ele. “Você realmente quer sangue de outra pessoa em você, se você pode evitá-lo?”

JoAnn Dove e sua família foram procurar atendimento médico sem sangue por anos de Mercy.

Dove, 78, de Akron, recentemente teve a cirurgia de bypass triplo no Mercy.
“Sabemos que eles estão conscientes do que precisamos”, disse sua filha, Susan Greene de Akron. “Nós apreciamos-los a trabalhar tão estreitamente com a gente.”
Copcutt, o paciente da Austrália, foi a consulta com Ciuffo por mais de dois anos depois de sua sogra, então futuro encontrou-o através de pesquisa na Internet.

Copcutt primeiro passou por uma cirurgia em maio de 2012 em Austrália para remover um tumor no seu coração. Mas quando um ecocardiograma um mês depois que ela se casou em setembro revelou outra massa estava crescendo em seu coração, os cirurgiões na Austrália disse que o tumor era inoperável ou de alto risco na melhor das hipóteses, sem uma transfusão de sangue.

“Ela era muito bonita, enviado para casa para morrer após o diagnóstico”, disse Ciuffo.
Copcutt e sua família veio a Canton no final de outubro para que ela pudesse ter a operação no Mercy. Congregações das Testemunhas de Jeová local prestou apoio durante a sua estadia.

Depois de uma internação de três dias, Copcutt permaneceu em Canton até meados de novembro, quando ela e seu marido, Josh, viajou para Nova York antes de voltar para casa.
“Viajar para Canton, Ohio, provou ser uma excelente decisão”, disse ela. “Eu fiz muito bem.”

Link original: http://www.ohio.com/news/local/mercy-medical-center-s-bloodless-surgery-program-draws-patients-from-across-country-around-world-1.550055