Archive for the ‘Tragédia’ Category

[Legal NewsLine] Tribunal de Apelação mantém julgamento sumário em caso de morte injustificada do paciente testemunha de Jeová (Inglês)



Um tribunal de apelação do estado de Washington negou um recurso de julgamento sumário em caso de negligência médica de uma mulher e ação judicial por morte ilícita.

Keisha Baumgartner entrou com uma ação contra Columbia Anesthesia Group P.S. E o Dr. Mark A. Morehart após sua mãe, Angela Baumgartner, morreu devido à perda de sangue maciça após a cirurgia.

De acordo com documentos do tribunal, Angela Baumgartner entrou em cirurgia para uma cirurgia minimamente invasiva para ter uma massa em seu rim removido. Morehart era seu anestesiologista.

Baumgartner é Testemunha de Jeová e, de acordo com sua religião, eles são incapazes de receber transfusões de sangue, mesmo que seja seu próprio sangue que tenha sido armazenado em outro lugar e devolvido a eles.

Eles são, no entanto, capaz de usar máquinas de poupança de células, que removem sangue excesso, em seguida, devolvê-lo para o corpo em um circuito fechado.

Morehart foi informado disso antes da cirurgia.

No início de sua cirurgia, o protetor de células foi ligado a Baumgartner. Durante o procedimento, seu cirurgião, Michelle Hendrix, saiu da sala.

O outro médico removeu o tumor, que causou o sangramento maciço. Ele removeu a máquina porque não estava acompanhando a perda de sangue. O tubo de sucção caiu no chão.

Hendrix voltou e anunciou que a máquina não poderia mais ser usada porque tanto o tubo quanto o sangue na máquina estavam contaminados.

Baumgartner morreu devido à perda de sangue.

Keisha Baumgartner entrou com o processo; Morehart, em troca, apresentou uma moção de julgamento sumário.

Baumgartner usou o depoimento do Dr. Bruce Spiess, que é um especialista nas crenças de Testemunhas de Jeová e na máquina de proteção de células.

O tribunal de julgamento concedeu um julgamento sumário em favor de Morehart, rejeitando a reivindicação de Baumgartner.

Em seu apelo, Baumgartner alegou Morehart deveria ter dirigido a equipe para ter a máquina em espera e deve ter usado a máquina após o tubo contaminado foi substituído.

Spiess testemunhou que é normal ter a máquina de poupança de células configurada em modo de espera, mas não disse que era necessário.

O tribunal de apelação concordou com o tribunal de primeira instância sobre esta alegação, afirmando em seu parecer, “Baumgartner não demonstrou que um padrão de cuidados exigiu Dr. Morehart para direcionar que a máquina de poupança de células ser configurado em standby”.

O tribunal de apelação também concordou que a máquina não deveria ter sido usada novamente depois que caiu no chão.

Spiess testemunhou que apenas o tubo estava contaminado, não o sangue.

“Dr. Morehart argumenta que o padrão de cuidado do Dr. Spiess em relação ao momento em que um componente está contaminado é inaplicável aqui porque havia evidência de que toda a máquina de proteção de células estava contaminada, não apenas o tubo de sucção eo Dr. Morehart não estava em posição de refutar isso Evidência “, o tribunal de apelação escreveu, confirmando a decisão do tribunal inferior.

Link original:

[RadioFreeEurope RadioLiberty] Suprema Corte Russa considera Testemunhas de Jeová Extremistas


A literatura russa da seita religiosa das Testemunhas de Jeová

A Suprema Corte russa disse que as Testemunhas de Jeová devem ser consideradas uma organização extremista, uma decisão que efetivamente proíbe a denominação do país.

A decisão, emitida em 20 de abril em resposta a um apelo do Ministério da Justiça, é a primeira vez que uma organização religiosa registrada inteira foi proibida pela lei russa.

A decisão especificamente diz respeito à sede administrativa da organização em São Petersburgo, mas afetará suas operações em todo o país. A denominação diz que tem 170.000 adeptos na Rússia.

As Testemunhas de Jeová são uma das várias denominações que têm sido alvo de crescente pressão por parte das autoridades russas nos últimos anos.

Link original: http://www.rferl.org/a/russia-deems-jehovahs-witnesses-extremist/28442809.html

(G1) Criança morta por bala perdida em Porto Alegre estava a caminho da igreja, diz familiar


Menino foi atingido com um tiro na cabeça ao tentar comprar doce no caminho para a igreja. Homens tentaram executar desafeto e acabaram atingindo criança.

 Menino vivia com a família na Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre (Foto: Reprodução/ RBS TV)

Menino vivia com a família na Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre (Foto: Reprodução/ RBS TV)

O menino de 9 anos que morreu com um disparo de bala perdida na região da cabeça, em Porto Alegre, na noite de sábado (15), estava a caminho da igreja, acompanhado de uma das irmãs e da avó. O relato foi feito por um parente que preferiu não se identificar durante o velório da criança, neste domingo (16).

Adryan Joaquim Rolim da Rosa, de 9 anos, estava cursando terceira série do ensino fundamental. Ele foi atingido com um disparo na Rua Guaíba, perto da Escola Municipal Afonso Guerreiro Lima.

A família pediu que o momento de luto fosse respeitado durante o velório, e o enterro que aconteceram no domingo no Cemitério Jardim da Paz.

 Cortejo da família, que pediu privacidade, durante enterro no Cemitério da Paz. (Foto: Josmar Leite/ RBS TV)

Cortejo da família, que pediu privacidade, durante enterro no Cemitério da Paz. (Foto: Josmar Leite/ RBS TV)

O familiar relatou, no entanto, os momentos que antecederam a morte de Adryan. Ele caminhava com a avó e com a irmã pela rua em direção à igreja. A família é Testemunha de Jeová. A mãe tinha se atrasado um pouco, mas seguia logo atrás, acompanhada da outra filha.

Durante o trajeto, Adryan pediu para comprar um doce em um bar que ficava no caminho. A avó autorizou, e ficou do outro lado da rua enquanto o menino entrava no mercado.

 UPA onde a criança foi atendida após ser baleada (Foto: Reprodução/RBS TV)

UPA onde a criança foi atendida após ser baleada (Foto: Reprodução/RBS TV)

Neste momento, dois homens chegaram em duas motos e abriram fogo contra um desafeto que estava no local. Conforme o relato do familiar, foram muitos tiros, e um deles acabou atingindo a criança na altura do olho.

O alvo dos criminosos, conforme a Polícia Civil, fugiu do local sem ser atingido pelos atiradores.

O familiar que relatou a história conta que vive bem próximo do local onde o menino foi baleado. Após ouvir os tiros ele saiu de casa para ver o que tinha acontecido e ouviu alguém dizer que uma criança tinha sido baleada.

Quando chegou no local, reconheceu Adryan. Ele socorreu a criança em seu carro e dirigiu até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região. Os médicos tentaram reanimar o menino, mas após cerca de uma hora, foi constatado o óbito.

O delegado Rodrigo Reis, da 1ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), diz que por enquanto a hipótese mais provável é a de que a criança realmente tenha sido vítima da violência gerada pelo tráfico de drogas.

“Já fizemos alguns levantamentos preliminares no local do crime, e hoje (domingo ) já trabalhamos com algumas hipóteses”, afirmou, dizendo que parentes e testemunhas serão chamadas para prestar depoimento.

Conforme o delegado, é importante também a participação de moradores que possam contribuir com informações. Não é necessário se identificar. O número para a denúncia é 0800-51-046-69

Link original: http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/crianca-morta-por-bala-perdida-em-porto-alegre-estava-a-caminho-da-igreja-diz-familiar.ghtml

[G1] Não houve tempo de frear, diz perícia sobre acidente com ônibus na AL-110


Acidente aconteceu na quinta-feira e deixou 6 mortos e mais de 40 feridos.
Veículos transportava universitários entre cidades do interior de Alagoas.

A perícia realizada no local do acidente entre dois ônibus com estudantes no interior de Alagoas, que deixou 6 mortos e mais de 40 feridos, indica que a manobra que causou a colisão foi tão rápida que não houve tempo para os motoristas acionarem os sistemas de freio a ponto de bloquear as rodas. A informação foi divulgada neste sábado (1).

O acidente aconteceu na noite de quinta-feira (30), entre ônibus escolares dos municípios de Teotônio Vilela e Junqueiro. De acordo com as peritas do Instituto de Criminalística de Alagoas, ficou constatado que o ônibus que seguia no sentido São Sebastião, de Junqueiro, invadiu a contramão da rodovia AL-110, atingindo o outro ônibus. Não havia marcas de frenagem na pista.

Morreram no acidente os estudantes Jonas Everson Nunes da Silva, 17; Joelma da Silva Santos, 17; Débora Afra Borges Vasconcelos, 20; Amanda Silva Santos e os motoristas dos dois veículos, Otávio Plácido Santiago, 67, e Dênis Francisco da Silva.

Os feridos foram encaminhados para a Unidade do Agreste, em Arapiraca. A assessoria do hospital informou que 36 pessoas já receberam alta médica, mas oito continuavam internadas até o início desta tarde.

Logo após o acidente, testemunhas informaram que um trator parado na pista obrigou um dos motoristas a fazer a manobra irregular, mas a perita responsável disse que não foram encontrados no local vestígios que indicassem a presença de veículo parado ou outro obstáculo que pudesse impedir o tráfego.

“A perícia criminal trabalha com elementos materiais, não com a subjetividade, cabendo à Polícia Civil ouvir o depoimento de testemunhas e de sobreviventes para confirmar ou não essa hipótese”, disse a perita criminal Suely Mauricio, que trabalhou no local com a perita Miriam Regina Braga.

Ainda segundo a perita, algumas pessoas alteraram a cena do acidente, entrando nos veículos para gravar imagens e vídeos das vítimas. Ela alerta que essa prática prejudica o trabalho da perícia e pede que, em casos de acidentes com vítimas, mantenham o local completamente isolado após garantir o salvamento dos feridos.

De acordo com Suely, a perícia tem 30 dias para concluir o laudo final. Agora serão analisados todos os dados e fotos levantados no local. O objetivo é busca uma resposta para os possíveis fatores que contribuíram para o comportamento do condutor que invadiu a contramão, como um animal, falha mecânica, humana, ou outro veículo.

“O levantamento no local é apenas o início da análise do fato. O trabalho da perícia em casos dessa natureza, acidente de trânsito, tem como objetivos principais estabelecer a dinâmica do evento e a sua causa determinante”, afirmou a perita, que espera concluir o laudo em 30 dias.

Impacto deixou destruídos os ônibus que transportavam os estudantes (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Impacto deixou destruídos os ônibus que transportavam os estudantes (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Sepultamento das vítimas
Três vítimas foram veladas e sepultadas na sexta (31), na cidade de Teotônio Vilela. O corpo da estudante Débora foi velado no Salão das Testemunhas de Jeová. No Complexo Educacional de Tempo Integral, foram velados os corpos da estudante Joelma e do motorista Santiago.

Centenas de pessoas compareceram aos locais dos velórios para fazerem as últimas homenagens aos parentes e amigos que faleceram. Os familiares, abalados, não quiseram falar com a imprensa.

Neste sábado, em Junqueiro, foram sepultados os corpos do outro motorista, Dênis Silva, que estava casado há apenas três meses, e da estudante Amanda. O corpo do estudante Jonas Nunes, será sepultado nesta tarde, no mesmo município.

A partir da esq. Amanda Silva Santos, Débora Afra Borges Vasconcelos, Dênis Francisco da Silva, Jonas Everson Nunes da Silva, Joelma da Silva Santos e Otávio Plácido (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

A partir da esq. Amanda Silva Santos, Débora Afra Borges Vasconcelos, Dênis Francisco da Silva, Jonas Everson Nunes da Silva, Joelma da Silva Santos e Otávio Plácido (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Link original: http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2017/04/nao-houve-tempo-de-frear-diz-pericia-sobre-acidente-com-onibus-na-al-110.html

[VÍDEO] [G1] Três vítimas do acidente com ônibus escolares são veladas em Teotônio


Dezenas de pessoas foram até os velórios prestar solidariedade. Colisão entre veículos matou 6 pessoas e deixou mais de 40 feridos.

Três das vítimas do acidente com os ônibus escolares registrado na AL-110 na noite da quinta-feira (30) foram veladas, nesta sexta-feira (31), na cidade de Teotônio Vilela.

O Salão das Testemunhas de Jeová da cidade de Teotônio Vilela ficou lotado de pessoas que se reuniram em oração pelas vítimas e familiares. No local, foi velado o corpo da estudante Débora Afra Borges Vasconcelos, 20. Os parentes e os amigos não quiseram falar com a imprensa, apenas disseram que a dor é imensa e que não teriam o que comentar no momento.

Já no Complexo Educacional de Tempo Integral, outros dois corpos foram velados: o da estudante Joelma da Silva Santos, 17, e do motorista de um dos ônibus, Otávio Plácido Santiago. O local também fixou lotado e não parava de chegar gente a todo o momento.

“É uma grande perda para nossa família. É um momento difícil porque meu tio estava fazendo o que mais gostava: dirigir”, disse Matheus Santiago, sobrinho de Otávio Plácido.

Os parentes estavam todos abalados. Assim como os amigos de Joelma, que contaram que a jovem sempre foi muito dedicada aos estudos e estava fazendo um cursinho pré-vestibular para se preparar para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

“É uma dor inexplicável perder a Joelma porque ela era uma pessoa cheia de vida, que tinha objetivos e queria crescer na vida. Ela viajava em busca de algo melhor para ela”, relata a estudante Joelma Roseno.

Vídeo no link original
Link original: http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2017/03/tres-vitimas-do-acidente-com-onibus-escolares-sao-veladas-em-teotonio.html

Vítimas de colisão que deixou seis mortos no interior de Alagoas são sepultadas


Algumas delas foram veladas e sepultadas nesta sexta; outras serão enterradas neste sábado

Cortejo saiu pelas principais ruas do município de Teotonio Vilela - FOTO: Secom Teotônio Vilela

Cortejo saiu pelas principais ruas do município de Teotonio Vilela – FOTO: Secom Teotônio Vilela

No começo da noite desta sexta-feira (31), amigos e familiares participaram do sepultamento de duas das seis vítimas da colisão entre ônibus escolares registrada na noite dessa quinta (30), na cidade de São Sebastião, que deixou Alagoas de luto. Duas delas foram sepultadas na cidade de Teotônio Vilela. As demais serão sepultadas nesse sábado (1º), em Junqueiro e Coruripe.

O motorista Otávio Plácido Santiago, de 67 anos, e os estudantes Joelma da Silva Santos, de 17 anos, foram velados e, em seguida, sepultados em uma cerimônia marcada pela dor e o sofrimento de familiares e amigos. Os corpos deles saíram em cortejo pelas ruas da cidade arrastando dezenas de pessoas pelas vias do município.

Muitas pessoas compareceram ao velório das vítimas - FOTO: Secom Teotônio Vilela

Muitas pessoas compareceram ao velório das vítimas – FOTO: Secom Teotônio Vilela

Nesse sábado, o motorista do ônibus Denis Francisco da Silva e a estudante universitária Amanda Silva serão velados em suas residências, no povoado Riachão e São Benedito, respectivamente, na cidade de Junqueiro.

Despedida dolorosa de estudante aconteceu nesta sexta - FOTO: Secom Teotônio Vilela

Despedida dolorosa de estudante aconteceu nesta sexta – FOTO: Secom Teotônio Vilela

De acordo com a prefeitura da cidade alagoana, o sepultamento de ambos acontecerá a partir das 9h, sendo o Denis sepultado no cemitério do Riachão e Amanda no cemitério situado na zona urbana da cidade.

Também em Junqueiro será sepultado o estudante Jonas Everson Nunes da Silva. Ele será velado no Sítio Filó e enterrado no cemitério Nossa Senhora do Carmo. Já a universitária Débora Afra Borges Vasconcelos, de 20 anos, teve seu corpo velado no Salão do Reino das Testemunhas de Jeová, na cidade de Teotônio. O sepultamento será em Coruripe, onde residem familiares.

Familiares e amigos se despedem de vítimas de acidente - FOTO: Secom Teotônio Vilela

Familiares e amigos se despedem de vítimas de acidente – FOTO: Secom Teotônio Vilela

As mortes
Cinco das vítimas vieram a óbito ainda no local da colisão entre os ônibus escolares, enquanto a sexta vítima não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta sexta, na Unidade de Emergência, em Arapiraca. No total, quatro pessoas que morreram eram de Teotônio e outras duas de Junqueiro.

O acidente
Dois ônibus escolares colidiram, em trecho da AL-110, próximo a São Sebastião, na noite dessa quinta-feira (30), deixando cinco mortos – a sexta pessoa veio a óbito no dia seguinte – e mais de 40 feridos. Um dos veículos teria invadido a contramão, chocando-se frontalmente com o segundo. A polícia investiga o que provocou a tragédia.

Link original: http://gazetaweb.globo.com/portal/noticia.php?c=30580

Definidos locais de velório das vítimas de Teotônio Vilela


Já estão definidos os locais dos velórios das quatro vítimas fatais do acidente registrado na noite de ontem (30) em decorrência da colisão de dois ônibus escolares na AL 110, na cidade de São Sebastião.

De acordo com informações repassadas pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Teotônio Vilela, os corpos de Joelma Santos e do motorista Otávio Plácido, de 67 anos, serão velados no Complexo Esportivo Multidisciplinar, na região central da cidade.

Já o corpo de Jonas Everson será velado na residência da família, no Sítio Filó, zona rural do município. A quarta vítima, a jovem Deborah Afra, será velada no salão do templo do Reino das Testemunhas de Jeová.

O horário dos sepultamentos ainda não foi confirmado. Os corpos devem ser liberados até o final da manhã desta sexta (31). O clima é de comoção na cidade.

Doação de sangue

Doação de sangue

O banco de sangue da cidade de Arapiraca, o Hemoar, convoca todos os doadores a participar da campanha para abastecer os estoques da unidade. O Hemoar disponibilizou, ainda, o ônibus de coleta para acelerar o procedimento.